5 exercícios criativos que mostram porque a memória é um dos pilares da criatividade

memória digital

Qualquer aprendizagem requer uma boa memória. Tudo que aprendemos, todas as lembranças que temos em viagens e aprendizados culturais, tudo está na nossa cabeça graças à memória.

Mas por que lembramos de algumas coisas e outras não? E por que memórias desaparecem? Antes de tentarmos responder todas essas perguntas, é importante entender: 

Como as memórias se formam?

Quando você vivencia algo, essa experiência é convertida em um pulso de energia elétrica que percorre uma rede de neurônios. A informação chega na memória de curto prazo, onde fica disponível de alguns segundos a até poucos minutos.

Após isso, é transferida para a memória de longo prazo através de áreas como o hipocampo, e finalmente até várias regiões de armazenamento através do cérebro. Os neurônios do cérebro interagem entre si através de comunicações chamadas de sinapses – usando neurotransmissores especializados. 

sinapse e memória
Nesse exato momento várias sinapses como essa estão fortalecendo a sua memória deste texto

Quando dois neurônios se comunicam bastante, a eficiência dessa comunicação aumenta – esse processo é chamado de ‘potenciação de longa duração’ e faz as memórias serem armazenadas a longo prazo.

Mas como perdemos a memória?

Não, não é por meio de nenhuma tecnologia de ficção científica

Um dos fatores que contribui com a perda da memória é o envelhecimento. Com o passar do tempo, as sinapses começam a falhar e fica mais difícil lembrar das coisas. Também com a idade os problemas de saúde mental e física aumentam, aumentando nossa perda de atenção.

Stress, depressão e até o isolamento também são fatores que contribuem para nossa perda de memória. Não se sabe bem a razão, mas há sinais de que a interação social põe o cérebro para trabalhar.

Mas, podemos ‘exercitar’ o cérebro para ajudar a nossa memória? Sim, podemos!

Os exercícios, tanto físicos quanto mentais, colaboram com o aumento do fluxo sanguíneo. Desafios como ‘aprender um novo idioma’, por exemplo, é uma das melhores estratégias para manter o cérebro em dia e as memórias intactas.

Vamos exercitar nossa memória?

Capricha nesses agachamentos cerebrais!

1️⃣

Pratique jogos como caça-palavras, cruzadinhas, sudoku ou mesmo um quebra-cabeças! Além de se divertir, essas atividades ativam nossas memórias e fazem com que de fato a gente exercite o cérebro. 

Faça atividades físicas, como academia ou caminhadas.
O corpo precisa estar bem para poder mandar os nutrientes necessários para o cérebro trabalhar.

2️⃣

3️⃣

Leia um livro e depois conte-o para alguém.
Você vai estar exercitando a memória e ainda estar saudoso, relembrando do livro – e atento aos detalhes, hein!?

Socialize com amigos e familiares.
Ao socializar, ouvimos histórias que ativam a nossa memória. Essa mistura é ótima para gerar novas conexões e ideias, misturando o que ouvimos com o que já conhecemos. Quem nunca teve uma ótima ideia enquanto conversava com outras pessoas?

4️⃣

5️⃣

Quebre sua rotina – use o mouse/caneta com a mão não-dominante (assim como os desafios do Cria+:desafio). São muitos desafios que vão te ajudar a exercitar o cérebro e se divertir ao mesmo tempo! Já pensou em desenhar de ponta-cabeça?

Precisamos utilizar a criatividade para exercitar a memória para poder utilizar a memória para exercitar a criatividade – que ciclo hein?!

Boa memória!
EQUIPE IMAGINE-ME

Fontes:
https://www.opet.com.br/blog/interna/4-dicas-de-como-usar-criatividade-na-manutencao-de-uma-boa-memoria
https://www.ted.com/talks/catharine_young_how_memories_form_and_how_we_lose_them/transcript?language=pt&subtitle=pt-br

Gostou do texto? Então você precisa conhecer estes recursos criativos!