5 perguntas, 1 indicação: Rafael Martins!

O 5 perguntas e 1 indicação é uma seção do nosso blog em que entrevistamos pessoas que admiramos bastante! A ideia aqui é compartilhar os valores, visões e opiniões de quem usa a criatividade e a educação como bases para transformar a sociedade. São exemplos que podem inspirar mais gente, nos mais diferentes contextos.

Nosso segundo entrevistado (se você não leu o primeiro 5 perguntas, 1 indicação, com a profa. de matemática Maria Cláudia, veja aqui – depois de ler este, claro ;)) é o Rafael Martins, CEO e co-fundador do Share, uma empresa de educação em comunicação. Colunista em diversos veículos nacionais especializados, o Rafa estuda profundamente o mercado de comunicação no Brasil e no mundo, participando ativamente dos maiores eventos de comunicação globais e também palestra em diversos eventos e para algumas das maiores empresas e agências do mercado, como Twitter, Facebook, Nubank, McDonalds, Globo, Redbull, Grupo RBS, Bradesco, 99, Pinterest, entre tantas outras.

No nosso papo, o Rafa falou como ele aborda a criatividade no dia a dia e nas atividades educativas do Share. Tiramos alguns insights muito interessantes sobre como aplicar o potencial criativo das pessoas – independentemente do contexto! Olha só:

1. Para você, o que é criatividade?

Criatividade é sobre sobrevivência, temos que ser criativos o tempo todo para resolver problemas, achar soluções. Não só no trabalho, mas na nossa vida pessoal.

2. O que você faz para exercitar a sua criatividade e com que frequência?

Para mim, criatividade é sobre repertório e método. Por isso tento estudar muitos temas que não necessariamente são de meu interesse para aumentar minha visão sobre diversos assuntos e que isso me dê repertório para, quando precisar ser criativo, achar soluções. Acompanho perfis no Instagram bem criativos, pessoas e perfis de marca também.

3. Como a criatividade está presente no seu dia a dia como empresário?

Como empresário preciso ser diariamente criativo para criar novos produtos, soluções, resolver problemas, surpreender os clientes, pensar no crescimento da empresa, na gestão das pessoas e em tudo que envolve a comunicação da marca. Ser criativo é um skill vital para qualquer um que empreende.

4. O Share é um negócio voltado a educação em comunicação. Como surgiu esse foco?

Surgiu da necessidade de ter um formato de educação bem focado em método de ensino, curadoria e ser algo mais leve e marcante. Quando começamos, o marketing digital estava surgindo no Brasil, existiam poucos players, muitos deles com foco mais comercial e mais tradicionais. Entendemos que existia uma oportunidade para uma empresa nova nesse segmento, que trouxesse uma forma mais divertida de levar conteúdo para os profissionais.

5. Como você acha que será a relevância da criatividade para o futuro das profissões, especialmente as ligadas à comunicação?

É importante desmistificar que criatividade é um dom ou uma atividade de um profissional específico. Para muitos, é uma atividade de publicitários, mas formas criativas de levar uma mensagem são vitais para uma comunicação cada vez mais rápida, com pouca atenção das pessoas e muitos formatos pipocando o tempo todo em nossa frente. Ser criativo nesse cenário é vital, pois na maioria das vezes nossos olhos prestam atenção em algo que nunca viram. 

Ainda: diversos institutos de pesquisa já mostram que criatividade é uma das skills mais necessárias para um profissional contemporâneo e que traz ótimos resultados, pois é no dia a dia que ele precisa trazer resultados, onde a criatividade se faz mais necessária. Por isso, estudar métodos criativos, aumentar seu repertório, inspirar-se em pessoas, perfis e campanhas pode ajudar qualquer profissional. 

Indique alguma coisa que precisamos passar adiante (Filme, série, livro… Qualquer coisa!).

Sigam estes perfis no Instagram:

@pablo.rochat

@unnecessaryinventions

@superwrongmagazine

@saquinhodelixo

* Este artigo do Imagine-me foi revisado por Julio Cunha Neto, do Português de Boa.