5 perguntas, 1 indicação: Tiago Henriques!

O 5 perguntas e 1 indicação é uma seção do nosso blog em que entrevistamos algumas pessoas que admiramos bastante! A ideia aqui é compartilhar os valores, visões e opiniões de pessoas que usam a criatividade e educação como bases para a sua atuação. Tudo isso para fazer com que as bases de uma educação mais criativa se espalhem cada vez mais, nos mais diferentes contextos.

E o nosso convidado é o Tiago Henriques, criador de conteúdo e educador no projeto Tira do papel. No projeto, Tiago cria explicações visuais que ajudam pessoas a tirarem seus projetos do papel e fazer acontecer! Nas palavras do mesmo: “Nem ‘vai lá e faz’ nem frases motivacionais – acredito no equilíbrio de botar a mão na massa e encontrar um ritmo saudável de criação que respeite sua rotina e sua saúde mental”. 

Vamos lá!

1. Para você, o que é criatividade?

Conectar (ou combinar) ideias para resolver problemas (ou desafios).
Ou seja, é algo praticável e que pode ser atribuido a muitas áreas da vida.
De pintar um quadro a vender. De negociar seu salário a cozinhar 🙂

2. O quão importante a criatividade foi (ou ainda é!) na sua jornada até aqui?

Sempre foi e sempre será 😀
Nós lidamos com problemas todo dia – eles não somem, apenas mudam.
Ou seja, sempre precisaremos conectar ideias para resolvê-los (minha definição de criatividade).

O real desafio criativo é decidir:
– que tipo de problemas escolhemos resolver para nossa vida?
– como resolvê-los de uma forma mais alinhada com meus valores e objetivos?

3. Você é uma pessoa que já passou por experiências significativas, como mudar de país e de carreira. Como essas mudanças levaram à criação do Tira do Papel?

As mudanças pelas quais eu passei serviram como testes 🙂
Se eu não tivesse testado empregos diferentes, cargos diferentes e conhecido pessoas diferentes eu não validaria nada. Eu teria apenas uma série de suposições e incertezas sobre o que gosto e não gosto de fazer 🙂

Os erros no trajeto tiveram tanto valor (ou mais) que os acertos. O Tira do papel foi um projeto paralelo onde busquei reunir (muitas!) coisas que eu validei que curtia.

4. Você fala bastante em criar conteúdo respeitando a saúde mental de cada um, sem se pressionar demais. Na sua opinião, como podemos evitar o sentimento de “não estou criando o suficiente para o meu público”?

Se nosso processo não for sustentável, ele vai, por definição, destruir nosso projeto.  Por isso, essa pergunta ajuda:

“O que eu consigo criar de forma sustentável hoje?”

Independente do ‘suficiente’. Independente do que me dizem que eu deveria estar fazendo. Mesmo sabendo que (ainda!) não é onde você gostaria de chegar um dia. Quando inserimos o hábito de criar, tudo flui mais fácil. Aumentar a carga se torna possível.

Para mim, é sempre questão de criar um processo sustentável e que te faça gostar de fazer o que você faz. Você não está perdendo tempo mesmo que esteja criando menos do que você considera suficiente. Está apenas construindo uma base forte para poder chegar lá de forma sustentável. Essa base vai aguentar o prédio que você quer construir. Muita gente pula isso – e o prédio cai.

5. Tiago, nos diga: qual é o segredo para ser uma pessoa criativa de maneira constante?

Usando as mesmas palavras da pergunta: “Criando com constância.” Essa resposta é óbvia? Sim! Mas demanda investimento de tempo. Logo, é exatamente o que quem tem esse desafio não quer ouvir. Ela entra para a lista de ‘conceitos óbvios que a maioria das pessoas não colocam em ação’.

Muita gente espera uma solução ‘sexy’ e contraintuitiva. Algo que vá acelerar o processo. Mas resultados incríveis, na maioria das vezes, vêm de conceitos super simples executados com constância x tempo.

Pra finalizar, indique alguma coisa que precisamos passar adiante! (Filme, série, livro, qualquer coisa!)

Se você curte ler, o livro hábitos atômicos e qualquer newsletter ou artigo do James Clear me inspiram 🙂

Se você curte escutar, o podcast do seanwes teve grande influência na minha carreira

Se você curte assistir, os vídeos do Ali Abdaal são muito enriquecedores