5 Truques criativos, para pintar e desenhar com as crianças!

Oba, é hora de desenhar! 

Se você quiser proporcionar um momento criativo, divertido e de forma simples e econômica, nada melhor que uma tarde para desenhar e pintar com as crianças. Desenhos, rabiscos e pinturas são ótimas atividades para estimular a imaginação e a criatividade. Lápis, papel, giz de cera, tinta guache, massinha de modelar, pegue os materiais que tiver em casa e aproveite para deixar a imaginação tomar conta.

Para deixar a brincadeira ainda melhor, existem algumas técnicas e dicas que podem transformar um simples desenho em uma atividade muito mais criativa e diferente, sem dúvidas as crianças vão adorar!

Confira, agora, truques criativos para desenhar e pintar com as crianças!

Forminhas de confeiteiro

Já pensou em usar forminhas de confeitar para deixar os desenhos das crianças ainda mais legais?

Você pode utilizar as bordas das forminhas, com um pouco de tinta e aplicar como se fossem carimbos. Não tem forminha em casa? Pode testar algum outro tipo de material, mas com o mesmo objetivo. O resultado vai ficar bem legal, além de ser muito fácil de ensinar as crianças!

Buquê de cotonetes ou cotonete pincel

Já experimentou fazer um buquê de cotonetes e transformá-lo em um pincel?

É outra dica fácil e que proporciona um resultado muito divertido, basta você reunir cerca de 6 cotonetes e amarrá-los bem juntinhos, com um elástico ou barbante. Em seguida, você pode utilizar as pontas dos cotonetes, como pincel. Molhá-la na tinta e em seguida, carimbar nos seus desenhos. Fazer o carimbo com o cotonete individual, também funciona. Fica muito legal!

Leia também
Brincadeiras que não precisam de material e estimulam a criatividade!

Haja fôlego!

Coloque uma boa quantidade de tinta em cima das folhas e então, dê um canudo para cada criança. Elas podem se divertir por um bom tempo, assoprando a tinta, através dos canudos. Com a pontinha do canudo, direcionada para a tinta, ao assoprar a tinta se movimenta pelo papel e assim irá formar um desenho super diferente!

Utensílios de cozinha

Experimente transformar o garfo e a colher em pincéis, quem sabe alguns potes como forminhas para fazer círculos ou retângulos?

Assim as crianças podem abusar da criatividade e descobrir novas formas de criar figuras ainda mais diferentes e criativas. Aproveite para convidar as crianças para explorarem os formatos dos objetos, descobrindo novas oportunidades.

Desenhos a partir de um formato

Faça um desenho inicial, para que a criança crie a partir disso. Por exemplo: faça diversos círculos, diferentes e sem muitos detalhes. Entregue para a criança e deixe que ela imagine o que poderia criar a partir do que você fez. Assim você deixa a imaginação correr solta diante de várias possibilidades!

Além de todos os truques acima, você pode utilizar um dos jogos da Imagine-me para ampliar as possibilidades de criação e imaginação.

Cada oportunidade de utilizar materiais diferentes e maneiras novas de realizar uma atividade cotidiana, é uma forma de se tornar mais criativo e estimular este desenvolvimento nas crianças.

Aproveite e clique aqui para conhecer todos os jogos disponíveis, que são perfeitos para reunir os amigos e a família para se divertirem e colocarem a criatividade em prática!


Excelentes desenhos para você!
EQUIPE IMAGINE-ME

Como escolher a próxima brincadeira com criatividade?

Uma das coisas mais comuns, na hora de brincar, é que as crianças ficam sem ideia do que querem fazer. Isso pode acontecer por inúmeros motivos, principalmente por termos todas as opções, não sabemos por onde começar. Para te ajudar a escolher uma brincadeira com os pequenos, adivinha só… temos uma outra brincadeira! 

Que tal criarmos um estoque de brincadeiras e ideias para passar o tempo? 

Esta é uma atividade que estimula a criatividade das crianças e também é super útil nos finais de semana e férias, quando elas têm tempo para se divertir e as ideias podem acabar. 

Para criar o seu estoque de diversão, você pode seguir os passos abaixo: 


1

Reúna as crianças e façam uma lista de brincadeiras legais, possíveis de serem realizadas em casa. Neste momento, é legal deixar a criança pensar, para que ela veja possibilidades novas em um ambiente que já está acostumada. Assim ela poderá ter ideias diferentes, com os mesmos brinquedos.


2

Com a listinha feita, é hora de montar o pote! Pegue um pote, pode ser de vidro ou tipo um cofrinho.


3

Escreva cada brincadeira em um pedacinho de papel, dobre e deixe lá dentro. 


4

Assim, quando os pequenos estiverem sem ideias, eles poderão recorrer ao pote da diversão!

O Imagine-me ZERO pode ser uma ótima alternativa para o pote da diversão! Com o jogo, você aprende criando: desenvolve personagens fantásticos enquanto exercita sua criatividade e capacidade imaginativa e de expressão.

Clique aqui e confira.

Explore as possibilidades

Você pode usar esta técnica com outros assuntos da casa, como por exemplo o cardápio. Crie um pote com algumas sugestões de lanchinho e deixe a criança sortear para escolher qual será o lanche do dia seguinte, algo neste sentido. Quem sabe criar um pote com os livros e filmes? Para os dias chuvosos, pode ser uma ótima maneira de manter a família entretida.

É uma maneira simples e prática de envolver as crianças nas decisões e também se divertir. Com certeza elas vão gostar de ter a surpresa ao retirar um papelzinho do pote.

É ruim a criança ficar “sem ideias”?
Não, o tédio pode ser um grande estímulo!

De acordo com o Dr. Sandi Mann, psicóloga da University of Central Lancashire na Grã-Bretanha, quando ficamos entediados o cérebro sai do consciente e entra no subconsciente, absorvendo e refletindo sobre situações conhecidas. 

Em 2013, a Dra. Mann publicou os resultados de um estudo sobre o tédio. No estudo, ela pediu para que os participantes imaginassem formas inventivas de utilizar dois copos de espuma. A Dra. descobriu dessa forma que as pessoas que tinham acabado de passar um tempo realizando tarefas entediantes tinham ideias mais originais do que os seus colegas que não haviam passado por essa experiência.

A pesquisa concluiu que quando estamos vivendo uma situação tediosa, a nossa mente começa a procurar estímulo em suas mentes subconscientes. Sem dúvida, no subconsciente se produz um pensamento inovador. 

Você pode ler mais sobre o Tédio X Criatividade, aqui!

Oferecer possibilidades para novas experiências e envolver as crianças no processo, pode ser muito valioso para o desenvolvimento criativo, mas cada criança tem um seu tempo e a sua maneira de fazer. Dê espaço e incentivo para que ela descubra! 

Criatividade e diversão na hora de estimular o raciocínio lógico!

Quando o papo é raciocínio lógico, brincadeira é coisa séria!

Algumas brincadeiras e atividades podem contribuir com o desenvolvimento do raciocínio lógico e ainda despertam a criatividade entre os pequenos. Assim, você garante momentos super divertidos e um ótimo proveito cognitivo, sem recorrer às necessidades monótonas. 

O que é raciocínio lógico? 

Raciocínio lógico é um processo de estruturação do pensamento e faz com que as crianças saibam resolver os seus problemas, refletir e tomar boas decisões. Pode parecer uma definição complexa, mas é uma habilidade essencial no dia a dia. Sabe o que pode contribuir com o raciocínio lógico?

A criatividade

Não é a primeira vez que apresentamos a importância das brincadeiras para o desenvolvimento da imaginação e criatividade infantil. A importância do estímulo às brincadeiras: 

1

Coordenação do pensamento

2

Aprender desde cedo a lidar com as emoções

3

O desenvolvimento da criatividade 

4

Maior resistência à frustração ao perder/ganhar

5

Ganho de empatia com os coleguinhas

Brincadeiras criativas que ajudam a desenvolver o raciocínio lógico

Jogo da memória

Outra brincadeira que é ótima para reunir a criançada e se divertir: quem aí vai se desafiar em um bom jogo da memória? Um jogo que aumenta sua capacidade de pensar, se concentrar e claro, memorizar! Todo este conjunto é importantíssimo durante o processo de desenvolvimento e aprendizagem. 

Jogos de bloco

Quem aí não tem uma lembrança boa com os jogos de bloco, como por exemplo o Lego? Os jogos são coloridos, com peças de diversos formatos e mais uma vez a imaginação e a criatividade ganham espaço total! O que a gente não percebe, é que ao tentar construir uma composição, as crianças acabam desenvolvendo uma lógica.

Leia também:
Não existe aprendizado sem curiosidade

Massinha de modelar

Uma das brincadeiras mais versáteis, nada como uma boa massinha de modelar para dar asas à imaginação. Com cores e texturas, as crianças acabam desenvolvendo a capacidade sensorial, habilidade motora, criatividade, imaginação e concentração. Tudo isso ao criar absolutamente qualquer coisa! 

Uma das maneiras super legais de usar a massinha de modelar é utilizando o Cria+: Mãos na Massa.

Clique aqui e confira!

Leitura

Nada como uma boa leitura para levar a nossa imaginação a inúmeros lugares e ainda contribuir com o nosso desenvolvimento. No caso das crianças, a leitura é uma ótima ferramenta para o entendimento sobre o mundo, conhecimento sobre empatia, aumento do senso crítico, interpretação de texto e análise dos acontecimentos.

Tá difícil de ler? Fica a dica!

Para que as crianças tenham interesse em ler, o exemplo pode começar dentro de casa. Crie momentos para a leitura, entre adultos e crianças, tenha também histórias e livros adequados para a faixa etária. E se ainda estiver difícil conquistar o interesse das crianças, comece pelos livros com mais imagens e então passe para os gibis, livros mais interativos, até chegar aos livros com mais textos.  


Com todas essas ideias, você pode aproveitar os pequenos momentos livres com as crianças e transformar em pura diversão e desenvolvimento infantil. Sem precisar recorrer às atividades tecnológicas e mais “rápidas”, como de costume.

Não deixe de compartilhar este conteúdo com os pais e mães que possuem crianças em fase de desenvolvimento. Assim você também contribui para que mais famílias criem momentos divertidos em conjunto!

8 Palestras do TED sobre criatividade que você precisa ver!

Estudar, conversar e refletir sobre criatividade é se deparar com um longo caminho para trilhar e descobrir. São muitas informações, pesquisas e dados para serem compreendidos e mesmo com tantos acessos, a criatividade continua sendo um grande universo a ser descoberto. 

Uma das formas de aprender sobre coisas novas é através das palestras realizadas nas conferências TEDx. O formato é conhecido por ser simples e rápido, ou seja, uma ótima fonte de consumo de conteúdo principalmente para quem tem a rotina agitada (como quase todas as pessoas se encontram neste momento).

Para te ajudar, criamos uma lista com as palestras que trazem o tema “criatividade”.

Aproveite para salvar o link de cada uma delas e não se esqueça de compartilhar este post com os amigos!


As escolas acabam com a criatividade?

Ken Robinson defende de maneira divertida e profunda a criação de um sistema educacional que estimula (em vez de enfraquecer) a criatividade. É um tema polêmico e que gerou grande audiência, mas fica a reflexão.

Como gerir a criatividade coletiva?

Como criar uma equipe que mantém um fluxo de ideias? Como podemos fazer com que as ideias não sejam frutos de apenas alguns “criativos”? Vivemos o paradoxo: você deve liberar os talentos e as paixões de muitas pessoas, mas deve transformá-los em um trabalho que seja realmente útil. Linda Hill, professora de administração, oferece três segredos para superar esse paradoxo e construir uma organização verdadeiramente inovadora.

Alimentando a criatividade

É preciso ser um “gênio” para ser criativo? Elizabeth reflete sobre as coisas impossíveis que esperamos dos artistas e gênios, ela também divide a ideia radical de que, em vez dessas pessoas raras “serem gênios”, todos nós deveríamos “ter” um gênio. É um relato muito pessoal, bem humorado e surpreendentemente emocionante.

Uma maneira poderosa de liberar sua criatividade natural

O que podemos aprender com as pessoas mais criativas do mundo? Eles “multitarefa em câmera lenta”, fazendo malabarismos com vários projetos e movendo-se entre os tópicos conforme o clima bate – sem se sentir apressado. O autor Tim Harford compartilha como inovadores como Einstein, Darwin, Twyla Tharp e Michael Crichton encontraram sua inspiração e produtividade por meio do treinamento cruzado de suas mentes.

Leia também:
Brincadeiras que não precisam de material e estimulam a criatividade!

Como construir sua confiança criativa

Sua escola ou local de trabalho é dividido entre “criativos” versus pessoas práticas? Certamente, David Kelley sugere que a criatividade não é domínio apenas de um grupo privilegiado. Contando histórias de sua lendária carreira como designer e sobre sua própria vida, ele oferece maneiras de construir a confiança para exercer a criatividade.

O que é criatividade?

JP  compartilha o processo mental e físico envolvido em ser um artista que trabalha com vidro, ‘Você é um criativo? Você tem ‘paixão’ por seguir uma vida de criatividade?

Criatividade na sala de aula

Catherine Thimmesh discute por que a criatividade é uma ferramenta essencial para os alunos de hoje e como os professores podem facilmente encorajar e promover o desenvolvimento de habilidades de pensamento criativo.

Quer ser mais criativo? Dê um passeio

Ao tentar ter uma nova ideia, todos nós temos momentos em que ficamos presos. Mas, de acordo com uma pesquisa da cientista comportamental e de aprendizagem Marily Oppezzo, sair de casa e dar uma caminhada pode ser tudo o que você precisa para fazer sua criatividade fluir.


E aí, já tinha assistido alguma das palestras citadas?

Existem muitos outros conteúdos do TED sobre desenvolvimento, educação, comportamento e tecnologia que você pode conferir aqui! 

Brincadeiras criativas para fazer no carro!

A família está de malas prontas para uma viagem na quarentena? Oba! Nada melhor do que pegar a estrada para renovar as energias, mas as viagens longas podem ser um sufoco para as crianças. Duas, três horas no banco do carro… pode ser uma experiência bem chata, ou não.

Para te ajudar a ter um momento muito mais divertido em família, selecionamos algumas brincadeiras criativas que podem ser feitas no carro, ao longo de uma viagem. 

Você pode aproveitar este momento para estimular a criatividade e desenvoltura das crianças, através de brincadeiras que vão fazer a viagem até passar mais rápido! Anote as dicas abaixo e não perca a oportunidade de testar: 

1. Karaokê criativo

Quem canta os males espanta! 

Uma pessoa do carro escolhe um termo, por exemplo “felicidade”. As outras pessoas precisam cantar uma música que possui o termo escolhido, por exemplo:

  • “Quando não souber o que pedir, peça felicidade…
  • Quando não souber o que doar, doe sua metade”.

2. Adivinhe no que estou pensando

Nada como uma boa charadinha para fazer o tempo passar. Uma pessoa pensa no nome de um filme, pessoa famosa ou lugar. Então, os outros participantes devem fazer perguntas em que as respostas sejam apenas sim ou não.

Com as pistas acumuladas, vence quem conseguir adivinhar em quem ou o que a pessoa estava pensando. O ganhador será o próximo a pensar!

Leia também:
Livros sobre criatividade para quem quer desenvolver crianças criativas!

3. Cor do carro

Tem alguém competitivo aí? Cada participante pode escolher uma cor e cada carro que passar, com a cor correspondente, conta como um ponto. 

Quem acumular mais pontos ao final da viagem, ganha o jogo! Não se esqueça de ficar atento na estrada 😉

4. Leve o seu Criaventura para a viagem

Criar e contar histórias é uma das brincadeiras mais antigas da humanidade; e também uma das mais impactantes! Leve o seu Criaventura e aproveite para criar boas histórias ao longo da viagem. Sem dúvidas a família vai se divertir e se surpreender com as criações.

Ainda não tem o jogo Criaventura?
Clique aqui e garanta o seu!

5. Adivinhe a música

Mais uma brincadeira musical, afinal música nunca é demais. Um participante deve cantarolar uma música e os outros participantes devem adivinhar qual é a música. Quem acertar o maior número de vezes, vence!

6. Fui na feira e comprei…

Vamos colocar essa memória para funcionar? O jogo é bem simples e pode render boas risadas! 

O primeiro integrante começa dizendo a frase “fui à feira e comprei…” e completa com algum alimento que podemos encontrar na feira com a letra A. Já o segundo participante, deve continuar a lista de compras e adicionar um ingrediente que comece com a letra B. 

Exemplos:

Participante 1: fui à feira e comprei amora; 

Participante 2: fui à feira e comprei amora e brócolis; 

Participante 3: fui à feira e comprei amora, brócolis e cebola. 

E assim por diante! Você pode aproveitar a brincadeira e estimular o consumo de novos alimentos entre as crianças, como por exemplo: pessoal, o que acham de fazermos um brócolis hoje no jantar? 

Veja também:
Descubra que tipo de LEITOR VISUAL você é!

7. Quem sabe mais?

Um jogo bem parecido com o tradicional Stop. Escolha um tema geral, por exemplo: animais. Cada participante fala o nome de um animal, até que a memória comece a falhar e um único participante vença.

É um ótimo exercício para que as crianças também conheçam novos nomes de animais, cores ou alimentos.

Quer fazer uma versão mais difícil do “Quem sabe mais?”, escolha uma placa de carro na estrada e faça uma rodada com a letra inicial da placa. Exemplo: 

A placa escolhida é: BRA2E19

Todos os participantes devem dizer palavras que comecem com a letra B!

Com todas essas ideias, sem dúvidas as viagens serão muito mais divertidas e rápidas. Aproveite os momentos “livres” para brincar com as crianças, assim vocês curtem o tempo juntos, exercitam a memória, estimulam a criatividade, dão boas risadas e elas não vão sentir falta da televisão ou tablet. 

Não deixe de compartilhar este conteúdo com os amigos que possuem crianças em casa, assim você também contribui para que mais famílias tenham viagens divertidas na companhia das crianças!

O que acontece com a sua criatividade quando você cresce?

Em 1968, a NASA encomendou um experimento aos pesquisadores George Land e Beth Jarman. A agência espacial norte-americana desenvolveu um teste para uma população de crianças, o objetivo era identificar pessoas com uma extraordinária capacidade criativa. 

Os resultados que eles obtiveram foram que 98% das crianças de 5 anos podiam ser catalogadas como altamente criativas. Quando essa informação foi revelada, alguns psicólogos repetiram o experimento quando aquelas crianças tinham 10 anos e mais tarde aos 15 anos e 31 anos. 

“98% deles pontuaram no nível de gênio”

O resultado final? Bom, à medida que as crianças cresciam, a capacidade criativa diminuía. O teste constatou que na infância, 9 em cada 10 crianças têm algum tipo de genialidade, mas quando atingem a idade adulta, apenas 2 em cada 100 seguem sendo criativos. Isso significa que quando saímos da escola, já estamos muito menos criativos do que quando entramos. 

Leia também:
Brincadeiras que não precisam de material e estimulam a criatividade!

Afinal, você se lembra de como era o seu nível de criatividade quando criança? Como você agia durante as brincadeiras, se era uma criança cheia de imaginação, se conseguia se desligar facilmente da realidade ao criar uma história…

Sem dúvidas, crescer é uma das coisas que nos afasta do mundo criativo. As normas sociais e a forma que o mundo nos espera é repleto de regras. Aprendemos como devemos agir, como devemos estudar, como devemos olhar para o mundo e as possibilidades criativas vão se tornando cada vez mais distantes do mundo real. 

A importância dos métodos criativos na educação infantil

Ao realizar o teste e buscar respostas sobre o funcionamento da mente, George e Beth (os pesquisadores que citamos lá no começo do texto) pontuaram que o cérebro funciona de duas maneiras: divergente e convergente. 

Pensamento DIVERGENTE
É um processo de pensamento que tem como objetivo achar o maior número possível de soluções para um problema. Essa capacidade é usada para gerar ideias e resolver algo criativamente. 

Pensamento CONVERGENTE
Consiste em achar uma única solução apropriada a um problema. Normalmente envolve um conjunto mais claro de regras e procedimentos, como o método cartesiano.

Ambos funcionam como um acelerador e um freio da mente. Quando educamos as crianças, no sistema tradicional de ensino, estamos dizendo para elas frearem e acelerarem, ao mesmo tempo. O que acaba diminuindo o poder do cérebro, pois estamos colocando nossas duas forças mentais para “brigar”. Afinal, estamos constantemente criando obstáculos criativos para justificar julgamentos e nos adequarmos a eles.

Assista ao vídeo com o próprio George Land sobre o tema:

O que podemos fazer?

 Agarre-se a todas as oportunidades criativas que a rotina proporciona. Se você convive com alguma criança na faixa dos cinco anos, observe-a e veja como ela tem insumos criativos. Nós temos a oportunidade de aprender com as crianças e fazer o que estiver ao nosso alcance para oferecer um ambiente amigável para a imaginação. Experimente e exercite a sua mente! 

Fontes: 
Forbes, Terra