As 10 habilidades do Profissional do Futuro

Um mundo que é cada vez mais automatizado requer que formemos profissionais cada vez mais flexíveis e que estejam bem alinhados com as tecnologias digitais. O mundo do futuro requer habilidades do profissional do futuro!

Para você não precisar, conferimos a pesquisa Futuro dos Empregos, realizada pelo Fórum Econômico Mundial em 2023, e resumimos o que você mais precisa saber sobre as 10 habilidades mais importantes do futuro.

1️⃣ Pensamento analítico e criativo

Com a automação desempenhando tarefas rotineiras, a capacidade de analisar informações e resolver problemas complexos torna-se crucial.

2️⃣ Inteligência Artificial e Big Data

A IA está começando a se fazer presente em todos os lugares, e a compreensão de como trabalhar com dados enormes (big data) e IA é uma habilidade altamente valorizada.

3️⃣ Liderança e influência social

Habilidades de liderança, juntamente com a capacidade de influenciar e inspirar outros, são vitais em ambientes de trabalho colaborativos e dinâmicos.

4️⃣ Resiliência,
flexibilidade
e agilidade

A capacidade de se adaptar rapidamente a mudanças e superar desafios num mundo em constante evolução.

5️⃣ Curiosidade e educação continuada

A disposição para aprender continuamente e a busca por conhecimento são cruciais, pois novas tecnologias e informações surgem constantemente.

6️⃣ Alfabetização tecnológica

Entender o funcionamento das tecnologias, mesmo em papéis não tecnicamente focados.

7️⃣ Ética no trabalho

À medida que as preocupações éticas crescem, a capacidade de tomar decisões éticas e considerar questões sociais e ambientais é uma habilidade cada vez mais necessária.

8️⃣ Design e experiência do usuário(UX)

A ênfase na experiência do usuário está crescendo, tornando as habilidades de design e usabilidade altamente procuradas.

9️⃣ Motivação e autoconsciência

O autoconhecimento e a motivação pessoal são fundamentais para o sucesso e o bem-estar no ambiente de trabalho.

🔟 Empatia e escuta ativa

A capacidade de entender e se conectar com os outros em ambientes de trabalho colaborativos e diversos.

OBS: e não é que a Imagine-me tem O recurso para isso?

É importante destacar que as habilidades destacadas não são só importantes para profissionais de tecnologia! O mercado de trabalho evolui rápido, e a tendência é que essas habilidades sejam importantes para todo o mercado de trabalho, abrangendo cada vez mais áreas de atuação.

Como fomentar as habilidades do profissional do futuro nos pequenos de hoje

O sucesso do profissional do futuro dependerá da sua capacidade de abraçar mudanças e se destacar em um mundo em constante transformação. Então, aqueles que investirem no desenvolvimento dessas habilidades desde já, independentemente da área de atuação, terão uma vantagem significativa no mundo profissional do futuro.

Por isso, é essencial que os educadores e tutores de hoje estejam preparados para adaptar seus métodos e ferramentas para facilitar um aprendizado que é guiado pela inovação e evolução constantes. E é excelente (quase que crucial!) que esse incentivo do desenvolvimento das habilidades do futuro aconteça desde a infância. Isso porque fazer isso ajuda as crianças a se prepararem para um mundo em constante evolução. 

Aqui estão algumas maneiras de promover o aprendizado dessas habilidades desde cedo:

Curiosidade

  • Responda às perguntas das crianças, mesmo que você não saiba a resposta, e pesquisem juntos.
  • Ofereça uma variedade de livros, jogos e atividades que estimulem a aprendizagem e a exploração.
  • Proporcione oportunidades para atividades artísticas, como pintura, desenho, música e teatro.
  • Não restrinja a imaginação das crianças. Deixe que elas criem histórias, personagens e mundos imaginários.

Habilidades Tecnológicas

  • Introduza as crianças à tecnologia de forma adequada à idade. Jogos educativos e aplicativos podem ensinar habilidades tecnológicas básicas.
  • Aprender a programar em idades mais avançadas pode ser benéfico. Existem ferramentas e cursos projetados especificamente para crianças.

Habilidades Sociais

  • Promova interações sociais positivas. O brincar com outras crianças ajuda a desenvolver habilidades de colaboração e comunicação.
  • Ensine empatia e respeito pelos outros. Incentive as crianças a entenderem e valorizarem diferentes perspectivas.

Pensamento Crítico e
Resolução de Problemas

  • Apresente quebra-cabeças, jogos de lógica e enigmas que desafiem as habilidades de resolução de problemas.
  • Encoraje as crianças a fazer perguntas e a pensar sobre soluções para os problemas que enfrentam.

Inteligência
Emocional

  • Ajude as crianças a nomear e entender suas próprias emoções. Isso pode ajudá-las a desenvolver empatia pelos sentimentos dos outros.
  • Fale sobre resolução de conflitos e como expressar sentimentos de maneira saudável.

É importante lembrar que a chave é equilibrar o aprendizado com a diversão: à medida que as crianças crescem, adapte as atividades e os desafios de acordo com as idades e interesses delas. 

Encoraje um ambiente de aprendizado positivo e incentive a curiosidade natural das crianças!

Um abraço!
EQUIPE IMAGINE-ME

3 coisas que o Bob Esponja ensina sobre criatividade

Bob Esponja Criatividade

Para começo de conversa: nós adoramos o Bob Esponja

Ele foi criado pelo biólogo marinho e animador Stephen Hillenburg em 1984, quando dava aulas de biologia marinha no Instituto Ocean, na Califórnia, mas só foi lançado em maio de 1999. Hoje, já traduzido para mais de 60 idiomas, ele é um personagem que inspira crianças e adultos por todo o mundo a serem mais alegres e autênticos. 

Bob Esponja ao longo dos anos

O personagem já passou por muitas transformações, mas sua essência segue a mesma!

E ser mais feliz e verdadeiro em como você se mostra e interage com o mundo tem tudo a ver com criatividade! Por isso, separamos 3 coisas que o Bob Esponja pode nos ensinar sobre criatividade:

1. O Bob Esponja ensina que quem compartilha é mais criativo

Ao contrário do Lula Molusco, o Bob Esponja está sempre interagindo – de boa fé – com as outras pessoas. Sejam elas clientes do Siri Cascudo, vizinhos, amigos, ou mesmo totais desconhecidos. Isso porque ele sabe que as interações nos deixam mais criativos!

A abertura para interagir com coisas novas e diferentes é um excelente preditivo para identificar quanto criativo alguém é.

Um dos passos chaves da criatividade é entrar em contato com o diferente, e outras pessoas são uma fonte inesgotável de novas perspectivas, novas ideias e novas formas de ver o mundo. Tudo isso contribui para expandir os horizontes e, assim, abrir todo um leque de novas possibilidades ao se tentar criar algo novo!]

O ponto a se observar é que é muito importante que esse contato seja feito de cabeça aberta, sem pré-julgamentos. Ou seja, a empatia genuína deve ser o guia nessas interações: o diferente é isso, nem pior nem melhor, mas, simplesmente, diferente! E essa diversidade toda pode ser um grande combustível para a criatividade.

2. Ter hobbies é muito importante

Caçar água viva, assistir o seriado do Homem-sereia e do Mexilhãozinho e artes marciais não tem exatamente a ver com fritar hambúrguer, né? Mas, para o Bob Esponja, todas essas experiências contribuem muito para que ele seja ainda mais criativo. 

E o mecanismo oculto que permite que isso aconteça é algo que é conhecido como “polinização cruzada“: é quando aplicamos um conhecimento ou informação de uma área em outra que, à primeira vista, não tem nada a ver. Mas isso é só a primeira vista mesmo: depois percebe-se que esse conhecimento ou informação foi a chave para um grande avanço ou inovação nessa segunda área!

O QUE É POLINIZAÇÃO CRUZADA?

A polinização cruzada acontece quando o pólen de uma flor fecunda o estigma de outra flor. Isso se dá por fatores como o vento, insetos ou pássaros que levam o pólen de uma flor para outra de outra espécie. Utilizamos esse termo quando algum hobby, estudo ou trabalho acaba fornecendo alguma habilidade em outra área de conhecimento.

Por exemplo: você vai fazer um curso de culinária e consegue aplicar algumas metodologias no seu trabalho como professor de ensino infantil; ou quando você se dá conta que alguns ensinamentos da sua aula de natação funcionam também no seu trabalho como artesão. 

Ou ainda, no caso do Bob Esponja, quando os conhecimentos sobre caçar água-viva acabam se provando fundamentais para se livrar do Plânkton, ou salvar a Fenda do Biquini de um cataclisma.

3. O Bob Esponja não tem medos, como uma criança

Mas talvez a principal dica venha pelo fato de, mesmo sendo um adulto, o Bob Esponja ter, no geral, uma atitude de experimentação infantil!

Sem medo de passar vergonha ou fazer coisas bobas, ele vê e age.

Isso tem muito a ver com cultivar o olhar de uma criança!

Ser guiado por valores intrínsecos como curiosidade e otimismo, muito mais do que pelo que se acha que os outros pensarão dele.


E então, você tem uma atitude de compartilhamento?

Cultiva hobbies variados?

E prioriza a experimentação sobre o julgamento?

Se sim, parabéns, você é uma pessoa muito criativa!

Se não, nunca é tarde para mudar, e buscar integrar algumas dicas deste texto no seu dia-a-dia!

Independentemente do estado atual do seu progresso criativo, você pode ter certeza que tem nos jogos da Imagine-me uma ótima oportunidade para exercitar ainda mais a sua criatividade (e a dos outros). Isso porque eles facilitam criar junto, integrar conhecimentos variados na atividade, e desinibir-se criativamente.

…e, assim, quem sabe, acabar ficando tão criativo quanto o Bob Esponja 🤗

Um abraço!
EQUIPE IMAGINE-ME

Fonte
https://www.em.com.br/app/noticia/cultura/2021/04/22/interna_cultura,1259461/bob-esponja-22-anos-as-licoes-do-coaching-motivacional-de-calca-quadrada.shtml

A importância dos jogos educativos no ensino que poucos sabem

Os jogos educativos possuem um papel fundamental no aprendizado. Eles elevam o interesse dos alunos e fazem com que a monotonia de um dia a dia de sala de aula seja quebrada. Com isso, os alunos exercitam habilidades cognitivas que jogos comuns (cuja finalidade seja puramente de lazer) não são capazes! Pra ilustrar, olha a história da professora Ana:

Essa é a profa. Ana

A professora Ana decidiu incorporar jogos educativos em sua prática diária na sala de aula. Ela selecionou jogos que complementassem o conteúdo curricular, como jogos de matemática para aprender as operações básicas e jogos de história para ajudar na memorização de datas importantes. 

Ana notou que os alunos estavam mais engajados e participativos nas atividades com jogos, além de terem uma maior compreensão dos assuntos. Ela também observou que os alunos estavam mais dispostos a colaborar e a trabalhar em equipe durante os jogos. A prática de Ana com jogos educativos mostrou-se eficaz no aprendizado dos alunos e na melhoria do ambiente escolar.

Esse relato serve para afirmar: os jogos educativos são uma ótima maneira de tornar o aprendizado mais divertido e engajador, proporcionando momentos ideais para construir as habilidades de vida. É importante, no entanto, destacar que o papel do professor é fundamental para garantir que os jogos sejam aproveitados da melhor forma pelos alunos. Neste texto, discutiremos mais sobre a função do professor-facilitador nos jogos educativos e como eles podem contribuir para o desenvolvimento cognitivo e emocional das crianças.

A função do professor-facilitador

O professor tem extrema importância na escolha e utilização dos jogos. Isso porque cada jogo traz benefícios diferentes. Cada professor tem uma abordagem e, por isso, vai fazer melhor uso de jogos específicos.

Um jogo de dados pode ser utilizado para aprender a matemática unicamente por causa dos números, por exemplo. Também, pode ser utilizado para jogar General, assim usando as combinações de dados para trabalhar probabilidades ou estratégia, que tal?

É importante destacar que os jogos didáticos treinam o desenvolvimento das operações cognitivas necessárias na atividade escolar, mas não permitem uma aprendizagem direta. (…) Cabe ao professor propiciar a interação entre os alunos favorecendo o crescimento pessoal de cada um.

Fonte: Criatividade e Jogos Didáticos 

jogos educativos com dados
Jogos de dados podem ser surpreendentemente efetivos como práticas pedagógicas!

Como falamos em um post anterior, os benefícios de utilizar brincadeiras em sala de aula são inúmeros:

  • trabalhar a imaginação da criança;
  • desenvolver a coordenação motora;
  • estimular o raciocínio;
  • ajudar na comunicação com os colegas;
  • colaborar com a memorização;
  • desenvolver o interesse pela leitura.

A maioria dos jogos educativos permite que os benefícios sejam aproveitados com uma certa liberdade por parte dos jogadores, mas eles são melhores aproveitados quando há a facilitação do professor junto aos pequenos jogadores. 

Há de se entender que facilitar não é interferir demais, pois isso pode prejudicar a ludicidade do jogo. “Se o aluno for obrigado a jogar por exigência do professor, o aluno fica contrariado; se as regras não forem bem entendidas pelos alunos, eles ficam desorientados.” A percepção disso por parte do professor, durante a aplicação do jogo, é fundamental para que os resultados sejam atingidos.

criança brincando com jogo educativo
A liberdade no jogo é importante, mas a facilitação em alguns casos é imprescindível.

Motivação e atenção

Devido a dinâmica dos jogos, os alunos precisam estar atentos por longos períodos, e um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Wisconsin nos Estados Unidos, descobriu que os jogos realmente beneficiam os alunos, ajudando-os a moldar sua atenção e treinando o cérebro em como aprender.

Outro estudo, no Reino Unido, mostra que as atividades com jogos em sala de aula aumentam a motivação geral dos alunos, fazendo com que estejam mais motivados a prestar mais atenção, ser mais participativos e ser mais pró-ativos nas atividades. Importante destacar que este resultado só é possível se o aprendizado for a parte lúdica e não apenas um adendo à atividade. 

E a criança aprende o que com isso?

Em um primeiro momento, a criança precisa aproveitar o jogo. Sim, o objetivo ao utilizar um jogo educativo é aprender alguma coisa, mas ser feliz brincando e aproveitando os pequenos prazeres do jogo é imprescindível.

Nem sempre a criança vai ser a vencedora e em algum momento vai perder. Aliás, perder faz parte do processo. Segundo ORSO (1999), citado neste artigo aqui, “A criança precisa ser alguém que joga para que, mais tarde, saiba ser alguém que age, convivendo sadiamente com as regras do jogo da vida. Saber ganhar e perder deveria acompanhar a todos sempre.”

Também, durante essa gangorra de ‘vitórias e derrotas’ nos jogos, a criança aprende a lidar com suas emoções. Frustrada com a derrota, triste com a oportunidade perdida de ganhar, feliz e empolgada com a possibilidade da vitória.. Tudo isso vai criando uma ‘casca emocional’ aos poucos. 

emoções e infância
Um carrossel de emoções

Em resumo, os jogos educativos são uma ferramenta valiosa para o desenvolvimento cognitivo e socioemocional das crianças. Além de lúdicos, quando usados pedagogicamente auxiliam no aprendizado de inúmeros conhecimentos e contribuem para que, no futuro, a criança possa ser um adulto capaz de ganhar, perder e se divertir. Sim, porque nem sempre vamos ganhar – mas devemos sempre nos divertir! 😉

Conheça nossos produtos e veja seus alunos terem resultados que farão os pais super orgulhosos! 

Encante-se com o Imagine-me DOIS, o jogo criativo que usa as emoções como ingrediente para criatividade 👇

Um abraço!
EQUIPE IMAGINE-ME

Por que as crianças criativas serão os líderes do futuro

dúvida

Imagine que você está aspirando sua casa com pressa porque tem amigos chegando. Você está trabalhando duro, mas não está conseguindo limpar a casa. Você se ajoelha, abre o aspirador e retira o saco. Em uma nuvem de poeira, você percebe que está voltando à estaca zero. Tossindo, você o esvazia e se pergunta por que ainda existem aspiradores com saco!!!!!!!

Limpeza doméstica definitivamente não é para os fracos!

James Dyson, inventor e fundador dos aspiradores Dyson®, teve exatamente o mesmo problema. Mas, ele usou a solução criativa de problemas para encontrar a resposta. Enquanto muitas empresas se esforçavam para desenvolver um filtro de aspirador melhor, ele percebeu que precisava pensar de forma diferente e encontrar uma solução mais criativa. Então, ele desenvolveu uma maneira revolucionária de separar a sujeira do ar e inventou o primeiro aspirador sem saco do mundo.

Tcharããããmmm!!!! Criador (James Dyson) e criatura (aspirador de pó sem saco!).

A solução criativa de problemas é uma maneira de resolver problemas ou identificar oportunidades quando o pensamento convencional falha. Ela lhe incentiva a buscar soluções inovadoras, para que você possa formular um plano para superar obstáculos e alcançar seus objetivos.

Criatividade é a capacidade de possuir ideias originais. Sendo assim, você pode pensar de novas maneiras e resolver problemas de maneiras não convencionais se destacando em um mundo cada vez mais competitivo.

Vai muito além da inteligência espacial ou matemática – que é aquela de quem é mestre no xadrez.

Pequenas tomadas decisões na infância, grandes conquistas na fase adulta

Durante a infância, a criatividade possui um papel muito importante, pois é o momento em que a criança pode experimentar tomar as suas próprias decisões. Afinal, no decorrer do dia-a-dia da criança surgem dezenas de perguntas:

O que tem dentro desta caixa?

Como posso entrar nisso?

A que distância posso jogar essa bola?

Como posso fazer com que esses pedaços de papel grudem naquele pedaço de papel?

e muitas outras mais!

A criatividade é a chave para encontrar as respostas para essas perguntas.

Esse processo acontece ao longo de todo o processo de desenvolvimento e crescimento da criança, e envolve muita experimentação. A criança testa suas habilidades cognitivas e motoras ao experimentar como suas ações afetam seu ambiente. Assim, pensando e agindo de acordo com seus pensamentos autônomos.

Nós mesmos já falamos um pouco sobre a Autonomia infantil e respeito ao desenvolvimento das crianças e a importância de dar espaço para eles desbravarem suas próprias vontades e enfrentarem suas escolhas. Confira aqui

É importante que, nesses momentos –mesmo que sejam um pouco tensos para quem observa! – deixe-se a criança participar da tomada de decisões de forma bastante autônoma. De acordo com as pesquisadoras em pediatria Montse Esquerda Aresté e Cristina Nolla isso é inclusive essencial para o correto desenvolvimento da maturidade e das demais competências da criança.

Sabe aquele fator que acompanha a tomada de decisões em toda a nossa vida?

Sim, estamos falando do emocional.

Afinal, numa tomada de decisão, ele pode fazer com que uma ideia se transforme completamente!

Apesar de um pouco simplista, essa imagem comunica muito bem como a razão e emoção se complementam no nosso pensar!

Conforme Zuleyvic Adriana Cuícas, razão e emoção não podem ser separadas. A psicóloga afirma que “(…) aprender a administrar as emoções é fundamental para ensinar seus filhos a tomar decisões mais assertivas.”.

Ou seja, a criatividade está presente ao longo do grande ciclo que vivemos, aquele de experimentar tomar as nossas próprias decisões, consequentemente construir um grande repertório de vivências e seguir em busca de decisões assertivas no futuro. A criatividade nos faz experimentar todas as etapas que envolvem a tomada de decisões.

O mercado de trabalho futuro espera que as crianças de hoje resolvam problemas que sequer existem. Trabalhar o emocional desde cedo fará com que elas estejam muito mais preparadas para este desafio.

Falou em trabalhar o emocional, pensou no jogo criativo Imagine-me DOIS

É aí que entra a criatividade!

Às vezes pensamos que estamos entre uma escolha A ou B, quando na verdade, podemos criar um caminho C, D ou quem sabe Z? Exercitar a criatividade nesses momentos nos faz encontrar uma nova solução, é gratificante!

E mais: independente de A, B ou Z, a solução que poderá resolver a vida de milhões de pessoas não pode nem estar no alfabeto 😉

Um abraço!
EQUIPE IMAGINE-ME

Inteligência Artificial e educação: o caso do ChatGPT

O ChatGPT está causando um burburinho por aí… e você provavelmente já tenha ouvido falar. É uma inteligência artificial de uso livre, que simula conversas em um nível tão realista que parece que você está falando com uma pessoa de verdade. Ela tem demonstrado muito potencial, mas, ao mesmo tempo, tem gerado também muita polêmica e preocupação! Nesse texto (que, garantimos, não foi escrito pelo ChatGPT) a gente te conta tudo sobre essa novidade que tem feito bocas caírem ao redor do mundo!

inteligência artificial
Nossa relação com a Inteligência Artificial ainda é um campo muito incerto

Uma inteligência artifical de criação de textos

O ChatGPT foi criado pela OpenAI – uma fundação independente de pesquisa em inteligência artificial co-fundada por Elon Musk em 2015. Lançado em novembro de 2022, ele é um sistema treinado para interagir com os usuários em forma de diálogo, e é capaz de criar respostas muito parecidas às respostas humanas. O sistema consegue criar respostas para uma gama de perguntas e prompts de escrita e os usuários podem ainda solicitar reformulações dos textos produzidos.


Inteligência Artificial?

Em termos mais simples, IA (Inteligência Artificial) refere-se a sistemas ou máquinas que mimetizam a inteligência humana para executar tarefas e podem se aprimorar iterativamente com base nas informações que eles coletam.

Fonte: Oracle
  ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

A ferramenta ainda está em fase de testes, mas traz respostas para inúmeras perguntas. Além de já ser um feito e tanto por possibilitar a criação de conteúdo por parte de um robô, o ChatGPT surpreende também por escrever de uma forma muito parecida com a dos humanos. Tanto que está gerando polêmica ao redor do mundo.

A polêmica do uso da Inteligência Artficial na educação

Um exemplo é a cidade de Nova York. Com receio de que os alunos comecem a usá-lo para colar ou escrever suas tarefas e redações com ele, a cidade proibiu o uso da ferramenta em todos os dispositivos e redes nas escolas públicas. A preocupação em torno do ChatGPT é que a ferramenta encoraje os alunos a plagiar, sem desenvolver as principais habilidades de pensamento crítico e resolução de problemas, importantes para o desenvolvimento acadêmico e de vida.

robô inteligência artificial aprendizado
Estaríamos nos encaminhando para um futuro de alunos robotizados pelo uso de sistemas de Inteligência Artificial?

Aqui na Imagine-me, acreditamos que o ChatGPT pode ser um ótimo aliado para a educação, principalmente na área das artes e ludicidade. Criar cenários, desenvolver o começo de histórias prontas para serem completadas.. Também pode ser o ponto de partida para algum bloqueio de criatividade, quem sabe? 

Por isso, acreditamos que devemos enxergá-lo não como um inimigo, mas como uma ferramenta que pode auxiliar a entender como formular perguntas corretamente, ou como ‘tal coisa’ poderia ser criada. Mas, não devemos (pelo menos não AINDA) considerar que as respostas e o uso do ChatGPT seja fonte confiável de conteúdo para elaboração de trabalhos ou redações. Há a possibilidade de expandir as habilidades dos alunos, mas esse é exatamente o desafio com essa nova ferramenta. 

Testando a criatividade da Inteligência Artificial

E, é claro, não pudemos ficar de fora! Fizemos um teste e jogamos uma rodada do Criaventura, nosso jogo de criar histórias, junto do ChatGPT. Foi assim: sorteamos 4 cartas do jogo (“vulcão”, “balão”, “ninja” e “partir”) e solicitamos que o robô criasse uma história usando esses elementos!

O resultado da interação (surpreeendente) você vê aqui embaixo:

Imagine-me:
Crie uma história usando os elementos “vulcão”, “ninja”, “balão” e “partir”

ChatGPT:
“Havia um vulcão ativo no Japão, chamado o Monte Fumaça. Um ninja chamado Hiro era o único que ousava se aventurar perto dele, pois ele sabia que havia riquezas escondidas dentro da montanha.
Ele planejou partir em busca delas usando um balão. Ele preparou seu balão e seu equipamento e partiu na manhã seguinte. Quando ele chegou ao topo do vulcão, ele desceu com suas cordas e encontrou uma câmara de tesouro cheia de ouro e jóias.
Mas, enquanto ele estava coletando seus tesouros, o vulcão começou a entrar em erupção. Hiro teve que agir rapidamente para subir de volta ao seu balão e partir antes que fosse engolido pelo vulcão.
Ele conseguiu escapar e viver para contar a história de sua aventura perigosa e recompensadora.”

Inteligência Artificial ChatGpt
E o mais legal é que dá pra fazer quantas variações você quiser. Aqui uma outra história, criada pelo ChatGPT a partir dos mesmos 4 elementos.

Curioso(a) para testar você também? Converse com o ChatGPT neste link (basta criar uma conta e está liberado :D)

Aproveite e garanta já um Criaventura
para criar histórias junto do ChatGPT

Vamos ficar de olho nos próximos passos e próximas novidades, mas podemos ter a certeza de que esses elementos da tecnologia que nos ‘aproximam do futuro’ vieram para ficar e devemos pensar em como melhor utiliza-los como ferramentas, principalmente na educação!

Boas conversas com o ChatGPT!
EQUIPE IMAGINE-ME

Natal criativo

O Natal não precisa ter as mesmas músicas (alô cantora Simone, estou olhando para você 😒) e tradições (uva passa, de novo???? 😮‍💨) de sempre! Pelo contrário: Um Natal crtiativo é possível!

Para atiçar a sua criatividade natalina, pegamos alguns dos personagens fantásticos criados com os jogos criativos da Imagine-me e imaginamos como seria o Natal nos universos deles.

Leia os 6 microcontos abaixo e descubra esses Natais alternativos:


🎅 Natal alternativo 1

NAAATAAAAAAAAAAAALLLl!!!!!!!!! 📣

Nesse mundo o Natal é tão, mas tão legal que chega a dar RAIVA!!!! AAAARRRRGGHHHHH!!!!!

As pessoas aqui então extravasam esse sentimento dando seus votos de Natal em um volume bem alto. Na véspera de Natal as ruas viram uma cacofonia de gritos bem altos de “FELIZ NATAL PARA VOCÊ!!!!!, ou “TUDO DE BOM NESTE NATAL!!!” entre familiares, vizinhos ou mesmo totais desconhecidos passando na rua.

Uma explosão sonora de desejos felizes de Natal!


🎅 Natal alternativo 2

Um Natal corporal 💪

Aqui é tradição de Natal não é (só) a ceia. Antes da comida, é costume que toda a família participe de uma série de disputas de quedas de braço!

Não só é uma boa dinâmica de integração da família (afinal, todos tem 4 braços), o vencedor ganha o direito de decidir quem fica com os primeiros 4 pedaços do peru (que tem 4 asas, obviamente) da ceia.

OBS: Ah, também é bem usual ganhar um conjunto de 2 pares de luvas (ou, como são conhecidos nesse mundo, 1 quadral) como presente de Natal.


🎅 Natal alternativo 3

N4T4L BIP BOP BIP! 🤖

Nessa sociedade de robôs de roupa de banho, o Natal tem tudo a ver com tecnologia.

Presente? Só se for um eletrônico (ou, no mínimo dos mínimos, à pilha!). Árvore de natal? Só se for 100% fibra ótica. E o que dizer da ceia!! A alimentação é pura eletricidade: tem arroz com LEDs, salpicão com fios de cobre, peru tostado na corrente alternada….

E todos ficam muito felizes assim! 🤗


🎅 Natal alternativo 4

Da cor do Natal 🍎

Nesse universo, a cor vermelha é proibida!

Ninguém sabe bem porque… mas, tudo muda na noite de Natal, que é a única data do ano em que é permitido vestir uma peça de roupa ou usar um adereço vermelho. Afinal, vermelho combina muito bem com Natal, seja no nosso universo ou no dos piratas-robôs de lábios grandes.

Falando em lábios, aliás, muitos e muitas piratas-robôs aproveitam e usam a cor vermelha nos próprios lábios durante o Natal.


🎅 Natal alternativo 5

Natal mal vestido 👖

No vilarejo do povo “seis olhos” o periodo do natal é bem curioso: desde o dia 01/12 ate o dia de natal, nao se usa nenhuma roupa boa.

Quanto mais esfarrapada, melhor. O dia de natal é o auge dessa tradição, e todos se vestem com a sua PIOR roupa para celebrar com as suas famílias. Pra completar, todos os “seis olhos” se reunem para uma grande festa na rua mais movimentada do vilarejo, onde fazem um concurso pra eleger a pior roupa do natal seis olhos do ano!


🎅 Natal alternativo 6

Estrelada noite Natalina 🌠

Muitas são as mãos na família de Jaime – mas na noite de Natal, elas são muito úteis, sabia?

A família de Jaime é colecionadora de estrelas e, reza a lenda, que eles conseguem juntar tooooodas as estrelas cadentes da noite de Natal! Eles saem vendo onde elas caíram e enchem suas mãos de estrelas, voltam pra casa e contam (com as mãos cheias!) quantas cada um pegou.

Quem pegou mais, tem o direito a um pedido – que o resto da família precisa cumprir até o próximo Natal! 🌟


Qual desses é seu Natal alternativo favorito?
Tem algum desses que você gostaria que fosse real?

Comente aqui embaixo!

E, se quiser uma ajudinha para criar os seus próprios natais alternativos, já sabe que pode conferir os nossos jogos criativos:

E como vai realmente ser o seu Natal?

Depois dessas inspirações todas, esperamos que você o faça tão diferente quanto for a sua criatividade 😀

Um próspero e Feliz Natal! 🎅🎄🤗

EQUIPE IMAGINE-ME