Criatividade e rotina: como conciliar?

A rotina infantil é repleta de imaginação, criação e invenções. As crianças possuem naturalmente uma facilidade para viver uma rotina criativa, mas isso não significa que nós (adultos) não precisamos estimulá-los. A criatividade pode ser vivida e experimentada o tempo inteiro, nós só precisamos encontrar maneiras de oferecer estímulos e um ambiente propício para que isso aconteça. 

 “A criatividade é a inteligência se divertindo.”

Albert Eistein

Quando falamos em criatividade ou rotina criativa, podemos cometer o erro de pensar que para sermos criativos precisamos fazer algo totalmente novo, incrivelmente inesperado e que ninguém tenha feito antes. E por isso é tão importante levarmos o tema para dentro de casa, afinal, a criatividade pode ser vivida de maneira simples e acessível.

“Sempre recomendo que as pessoas pensem sobre algo que precisa ser resolvido como um labirinto. Há uma entrada para ele, mas muitos caminhos diferentes para a solução. Somente as pessoas que estão dispostas a ‘brincar’ e arriscar bater em um beco sem saída, em vez de tomar o caminho direto e seguro, provavelmente chegarão a uma verdadeira solução criativa”, defende a professora de Psicologia e pesquisadora de Criatividade Beth Hennessey, da Wellesley College, em Massachusetts (EUA).

Levando em consideração a ideia de que a criatividade é uma maneira de resolver problemas, como podemos aplicar este conceito na vida das crianças? 

Para uma criança, tudo pode se tornar um desafio!

A ideia de utilizar criatividade como forma de resolução de problemas pode ser aplicada também como uma maneira de enfrentar um desafio. Para uma criança tudo pode ser desafiador, sendo assim, qualquer atividade pode ser uma oportunidade para estimular a criatividade: 

Uma maneira diferente de arrumar a cama ao acordar.

Uma música que pode ser cantada em outro ritmo.

Uma solução diferente para organizar os brinquedos no quarto.

Uma nova preparação da sua refeição preferida com os pais.

Viu só? Qualquer atividade pode se transformar em um desafio que estimula a criatividade, pense na rotina da criança e encontre maneiras diferentes de desafiar os pequenos. Por isso, é importante que possamos entender o impacto que uma vida criativa pode proporcionar às crianças. Não se trata apenas de imaginação ou diversão, a criatividade está diretamente ligada a maneira que nos relacionamos na vida adulta e enfrentamos os desafios na escola, no trabalho e por aí vai.

De acordo com um estudo realizado pela Fundação Botín, da Espanha, uma educação repleta de criatividade na infância pode aumentar em 17,6% as chances de uma criança ingressar no ensino superior e conseguir um bom emprego.

Não se apegue às fórmulas prontas!

Vale lembrar que nenhuma criança possui manual de instruções, cada uma irá se desenvolver de maneira individual, com a sua personalidade e nós temos que fazer o exercício de respeitar este espaço para deixá-la experimentar e crescer, a seu modo. O melhor que podemos fazer é oferecer a segurança e um ambiente favorável para a experimentação e imaginação. 

Como incentivar um ambiente favorável para a criatividade? 

Estimule a independência e autonomia da criança. 

Pergunte! “O que você está sentindo?”, “O que você está pensando?”, converse sobre os sentimentos.

Demonstre respeito, não faça com que as brincadeiras das crianças se tornem motivo de piada. 

Faça a criança pensar sobre o que ela gosta. “Que tipo de música você mais gosta?”, “Qual comida você mais gostou de comer hoje?

Para ter uma rotina criativa não precisamos de brinquedos caros ou ferramentas incríveis. O combustível mais valioso está em cada um de nós: o poder de imaginar e transformar algo relativamente simples em outra coisa. A criatividade deve fazer parte da vida de cada um, por isso, aproveite cada oportunidade para deixar a rotina das crianças ainda mais cheia de diversão, imaginação e criatividade!

Fontes: 
Portal Aprendiz | UOL
Revista Crescer | Globo

Hora de dormir: histórias e rotina para as crianças pegarem no sono

Durante a pandemia, estamos passando mais tempo em casa e isso pode acabar dificultando o entendimento sobre a rotina, principalmente do ponto de vista das crianças. Entender o momento das refeições, a hora de estudar, o momento de brincar e de dormir é essencial para que a gente consiga manter uma rotina em família. 

Fazer as crianças pegarem no sono nem sempre é uma tarefa fácil. Sabemos como elas podem acumular energia e os pais acabam sofrendo para convencê-los de que já é tarde para permanecer de pé! Ter uma boa rotina de sono é essencial para toda a família, por isso vale tentar alguns ajustes na rotina para que todos tenham uma boa noite de sono.

A criança que não dorme bem fica irritadiça, sonolenta ou ainda hiperativa. E o sono, ainda mais nessa idade, tem um benefício muito grande para o aprendizado. Noites maldormidas são ruins para elas, para os pais, para os irmãos, porque todos acabam sendo afetados”

Tiago Simon, especialista em Medicina do Sono e membro da diretoria regional do Rio Grande do Sul da Associação Brasileira do Sono.

Conte histórias: para relaxar e reforçar o laço com as crianças!

As histórias antes de dormir são uma ótima opção para ajudar as crianças a relaxarem e ficarem mais tranquilas para dormir. Veja algumas opções de histórias: 

  • A Pequena Sereia;
  • A Bela e a Fera;
  • Peter Pan;
  • Pocahontas;
  • Dumbo.

Todas as clássicas histórias acima podem ser encontradas aqui! Além das histórias acima, você pode experimentar o Coelhinho Que Queria Dormir. Por meio de uma história simples, o terapeuta sueco Carl-Johan Forssén Ehrlin ajuda os adultos a conduzirem as crianças a um estado de relaxamento que vai ajudá-las a adormecer com tranquilidade – tanto de noite quanto na soneca diurna, transformando a hora de dormir em um momento prazeroso para toda a família. Publicado inicialmente de forma independente, este livro virou febre nos Estados Unidos e Inglaterra, alcançando o primeiro lugar na lista da Amazon.

Leia também: Quarentena? Confira três brincadeiras para entreter as crianças em casa!

O que são rituais do sono?

Comportamentos, hábitos de sono e rotinas em geral são fatores importantes no sono de crianças em qualquer idade. Os pais ou responsáveis têm um papel decisivo na formação dessas rotinas. A família toda deve estar mobilizada para que essa rotina aconteça. 

Vocês devem definir um horário de dormir e este horário deve ser seguido, sem brechas, e é importante que todos sigam o horário estipulado. Para construir a rotina do sono, algumas dicas podem te ajudar: 

  • Ao anoitecer, a casa já pode começar a se preparar com a diminuição dos ruídos, som da televisão, música, a casa pode começar a ficar mais silenciosa; 
  • A refeição da noite deve ser feita algumas horas antes do momento de dormir;
  • Os dispositivos tecnológicos podem ser deixados de lado antes da refeição, assim toda a família começa a se desconectar e relaxar a mente;
  • Tomar um banho quente, pode contribuir com o relaxamento do corpo;
  • Tenha um abajur com luzes não muito fortes nos quartos;
  • Um chazinho ou leite quente, também são opções que ajudam a entrar no clima de descanso; 
  • Aromatizadores nos quartos podem ajudar, como por exemplo o aroma de lavanda. Ter uma memória olfativa pode te ajudar a convencer o corpo que é um momento de descanso. 

Cada criança vai se adaptar de uma forma melhor à rotina para dormir, nem todas são fãs das histórias, mas o teste é sempre válido. O importante é que a rotina exista. Transformar o fim do dia em algumas horas mais tranquilas e relaxantes, fará bem para toda a família!

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria

16 filmes para assistir com as crianças

Manter as crianças entretidas em casa não é uma tarefa fácil, mas existem algumas atividades que podem ajudar a passar o tempo e também trazer mais diversão para a família. Assistir um filme com as crianças pode ser uma ótima opção, principalmente para os dias mais frios ou chuvosos! 

Na hora de escolher um filme para assistir na companhia dos pequenos, fique de olho na sinopse e na classificação de idade indicativa. Hoje, vamos optar pelos filmes inspiradores, educativos e divertidos para deixar a experiência ainda melhor!

Confira abaixo, 16 filmes para assistir com as crianças!

  1. Os Incríveis 

A animação é perfeita para trazer um pouco de aventura e boas risadas em família. O Sr. Incrível, a Mulher Elástica e as crianças vestem novamente seus uniformes para vencer o mal. 

  1. Frozen – Uma aventura congelante

O filme é um grande sucesso entre as crianças! Ele é uma ótima alternativa para reforçar o amor e união entre os irmãos, além de trazer boas doses de humor com o boneco de neve Olaf. 

  1. Valente 

A animação é uma ótima opção para reforçar valores como a liberdade feminina e também a relação entre família. A personagem Merida, não aceita se casar com um príncipe e seguir a tradição. Irritada com a situação, ela encontra uma bruxa e entra em uma boa confusão. 

  1. A Era do Gelo 

A sequência proporciona muita diversão com os personagens Sid, Manny, Diego e o pequeno esquilo Scrat. Durante o filme, os personagens enfrentam boas aventuras e passam uma lição sobre amizade, desafios e confiança!

  1. As Aventuras de Nárnia

Qual criança nunca imaginou um universo inteiro dentro do seu próprio guarda-roupas? O filme Nárnia é ótimo para quem tem uma boa imaginação, com muita aventura e criaturas inimagináveis. O filme apresenta ensinamentos sobre confiança e justiça, de uma forma mágica!

  1. O bom dinossauro 

Pode parecer um filme com uma narrativa simples, mas ele é ótimo para as crianças terem uma visão sobre enfrentar os seus medos e descobrir a sua força, além de reforçar a amizade. Vale conferir!

  1. Ratatouille

Já imaginou um ratinho na sua cozinha? Depois de assistir ao filme, sem dúvidas a criançada vai amar a ideia! heheh O pequeno ratinho cozinheiro é capaz de conquistar os corações de quem o assiste. Ele proporciona a ideia de enfrentar o que for preciso para ir em busca de um sonho. 

  1. Procurando Nemo 

Uma ótima opção para reforçar a amizade e a família, através de uma ótima aventura no mar! Sem dúvidas a dupla Marlin e Dory, vão deixar o seu dia ainda melhor. 

  1. Up! Altas Aventuras

Ahh, uma casa nas alturas! Seria incrível dar uma voltinha por aí, né?! As crianças vão adorar passar uma tarde na companhia do pequeno Russel, um garotinho de 8 anos super aventureiro que irá embarcar em uma aventura incrível com o Sr. Carl Fredricksen (e, claro, o cachorro Dug!).

  1. Monstros S.A.

Outra dupla que vai deixar o dia ainda mais divertido em família: Mike e Sulley. O filme tem uma ótima narrativa sobre amizade e traz uma outra ideia sobre os monstros. As crianças podem acabar se encantando por eles!

  1. Minions

As pequenas criaturinhas que possuem uma língua própria possuem um único objetivo: servir aos maiores vilões. O que tem tudo para ser uma história do mal, se transforma em um filme super divertido! 

  1. A fuga das galinhas

A galinha Ginger e suas companheiras vão proporcionar um momento super divertido para a sua família! Uma história criada para darmos boas risadas e aprendermos sobre dedicação e perseverança. As galinhas bolam um super (e aventureiro) plano junto ao galo Rocky para fugirem do galinheiro. 

  1. O gato de botas

Quem aí já viu o Gato do filme Shrek? Com aquele olhar marcante, ele ganhou o seu próprio filme e é uma ótima alternativa para a família. Com o objetivo de limpar a sua honra, o corajoso, sedutor e carismático Gato de Botas proporciona uma história super divertida!

  1. Carros

Para as crianças que adoram uma aventura e carrinhos em alta velocidade, Carros é uma ótima opção! O filme proporciona ação, diversão e muita amizade entre os roncos dos motores. 

  1. Meu Malvado Favorito

Lembra que indicamos o filme Minions, ali em cima? Eles permanecem com força total, dessa vez ao lado do grande vilão Gru. O filme é divertido e proporciona bons ensinamentos sobre amizade e confiança! 

  1. Moana – Um mar de aventuras

Moana é filha do líder da ilha e descobre que tem poderes relacionados à água. O filme é uma grande aventura na ilha e conta com boas doses de coragem e amizade!

E aí, já podemos preparar a pipoca? Opções não faltam para uma tarde cheia de aventuras e boas risadas em família. Aproveite as dicas e se vocês gostam de maratonar, uma ótima opção entre um filme e outro é fazer uma pausa para um lanchinho! 

Clique aqui e descubra como transformar a hora do lanche em um momento criativo!

Foto por Serhii_bobyk – www.freepik.com

Como a tecnologia afeta o desenvolvimento infantil?

A tecnologia faz parte das nossas vidas. Vivemos em uma era em que quase não temos uma separação da vida real e vida digital. E tudo isso teve um grande aumento com a chegada da pandemia da Covid-19, em 2020, quando grande parte das empresas e soluções se tornaram digitais. Passamos a usar o delivery com maior frequência, a educação se tornou remota e algumas profissões também. 

O uso da tecnologia é um ponto de atenção para todas as idades!

Nós podemos ter uma ideia, afinal ela impacta também a saúde dos adultos. O que difere o uso saudável ou não da tecnologia, sem dúvidas, é o tempo de uso. Administrar o tempo dedicado às telas é um desafio para todas as idades. 

No Brasil, segundo dados do IBGE, 3 em cada 4 brasileiros possuem acesso à internet. Isso significa que nem todos possuem acesso, mas grande parte das pessoas já estão conectadas, o que torna praticamente impossível deixar as crianças distantes do mundo digital. 

Quando expor as crianças à tecnologia? 

Algumas pesquisas realizadas pela Academia Americana de Pediatria indicam que algumas crianças já recebem o seu primeiro dispositivo antes dos 4 anos, mesmo que para utilizá-los com a supervisão dos responsáveis. 

As recomendações da Academia Americana de Pediatria e também da Sociedade Brasileira de Pediatria são baseadas em estudos e comprovam que antes dos dois anos de idade, as crianças ainda estão em um processo de desenvolvimento na exploração prática e nas interações sociais, o que poderiam ser facilmente prejudicadas com o uso das telas. 

Recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria: 

  • Evitar a exposição de crianças menores de dois anos às telas, mesmo que passivamente;
  • Limitar o tempo de telas ao máximo de uma hora por dia, sempre com supervisão para crianças com idades entre dois e cinco anos;
  • Limitar o tempo de telas ao máximo de uma ou duas horas por dia, sempre com supervisão para crianças com idades entre seis e 10 anos;
  • Limitar o tempo de telas e jogos de videogames a duas ou três horas por dia, sempre com supervisão; nunca “virar a noite” jogando para adolescentes com idades entre 11 e 18 anos.

A importância do equilíbrio e das permissões

O acesso ao celular, tablet e computador pode muitas vezes representar um momento de descanso para os pais, que estão cansados e precisam às vezes de um momento para uma reunião no trabalho em home office, por exemplo. Realmente o uso de recursos em vídeo e jogos pode contribuir para o entretenimento das crianças por alguns minutos, mas de qualquer forma precisamos entender que este acesso exige um equilíbrio e dosar esse acesso é responsabilidade dos adultos.  

Como proporcionar equilíbrio no acesso à tecnologia?

  • Estabeleça em família os momentos em que dispositivos tecnológicos não serão bem vindos, como: refeições, momentos antes de ir dormir, durante uma atividade escolar, logo ao acordar. 
  • Faça combinados e crie regrinhas para que o diálogo seja bem claro: qual é o tempo permitido por dia? Quais são os sites e aplicativos disponíveis? Qual é o momento do dia que a criança poderá utilizar o aparelho? 
  • Incentive atividades e momentos que fujam da tecnologia: caminhada ao ar livre, brinquedos e jogos que não tenham interação com o mundo digital, reforce momentos divertidos e que as crianças gostem de fazer fora das telas. 

Para concluir, não podemos ignorar que o avanço da tecnologia está cada vez mais ágil e dentro das nossas vidas. Por mais que a gente tenha um cuidado e atenção redobrados, a tecnologia também faz parte da vida dos pequenos. O melhor que podemos fazer é cuidar para que o início ao acesso não seja tão precoce e que o exagero não faça parte dessa relação. 

A internet está repleta de conteúdos educativos que podem servir de entretenimento, mas a nossa tarefa é administrar para que isso aconteça de forma leve e em pequenas doses. 

Fonte:  Sociedade Brasileira de Pediatria 

Imagem: Freepik

Quarentena? Confira três brincadeiras para entreter as crianças em casa!

Permanecer em casa pode ser uma grande luta contra o tédio para os pequenos, a quarentena não é fácil e os adultos precisam se desdobrar para encontrar maneiras de tornar os dias mais criativos e leves. Os dias vão passando e as ideias vão acabando, as crianças começam a enjoar das brincadeiras tradicionais e aí, a criatividade precisa entrar em ação! 

Para te ajudar nessa missão, selecionamos aqui algumas brincadeiras que você pode improvisar em casa e proporcionar muita diversão para a criançada! 

Brincadeiras para se divertir sem sair de casa!

1) Desafio das fitas

Já pensou em transformar os corredores de casa ou as portas em labirintos que estimulam a motricidade? 

O desafio das fitas pode ser criado com linhas, fitas ou tiras de tecido. É uma brincadeira perfeita para os dias chuvosos! Não se esqueça de colocar as crianças para te ajudar na produção dos labirintos. 

Idade recomendada: 4 anos ou mais

Materiais necessários: fita de papel, tiras de tecido ou barbantes.

Foto: Quindim

2) Corrida de sopro

Vamos testar o fôlego dos pequenos? A Corrida de Sopro é fácil de se fazer e muito divertida! Você pode aproveitar um cômodo mais espaçoso da casa ou um corredor. 

Siga os passos abaixo para produzir a corrida:

  • Pegue um copo descartável e faça um furo no fundo do copo;
  • Passe um barbante pelo furo do copo;
  • Cole uma ponta do barbante em uma parede, no início do corredor e a outra ponta no final do corredor.

Prontinho, a estrutura é essa. Você pode replicá-la com 2 ou 3 barbantes, de acordo com o número de jogadores, considerando que cada barbante será uma “pista de corrida”. 

Você pode jogar de duas formas: 

  1. Menor tempo individual: uma pessoa joga por vez. O jogador deve assoprar o copo descartável para que ele chegue na ponta do barbante no menor tempo possível. 
  2. Menor tempo com mais jogadores: múltiplos jogadores. Uma pessoa dá a largada na corrida e todos os jogadores começam a disputar a chance de chegar primeiro. Haja fôlego! 

Uma opção diver tida e super simples de colocar em prática. E claro, os adultos também podem participar!

Idade recomendada: a partir de 3 anos.

Você pode ver ainda mais opções aqui: 5 Brincadeiras para fazer quando estiver em casa!

3) Produção de massinha de modelar

Que tal aproveitar que a galera está em casa e colocar a família para produzir massinha de modelar? É uma maneira divertida de mostrar para as crianças uma alternativa caseira para o brinquedo, além de ser mais econômica. 

Confira algumas receitas de massinha de modelar:

Receita para crianças a partir de 01 ano: trigo e corante

Ingredientes

  • 2 copos (americano) de farinha de trigo
  • ½ copo (americano) de sal
  • 1 colher (chá) de óleo (pode ser de coco, girassol ou azeite de oliva)
  • 1 copo (americano) de água
  • Corante alimentício nas cores que quiser

Modo de preparo:

  • Em um recipiente grande, misture bem a farinha de trigo e o sal.
  • Depois, coloque a água aos poucos, amassando bem, até ver que o ponto está bom.
  • Coloque o óleo e amasse novamente para deixar a massa mais homogênea.
  • Misture a massa em porções menores para criar cores diferentes e deixar a brincadeira ainda mais legal.
  • Por fim, coloque o quanto quiser de corante alimentício. Como ele costuma ser bem forte, o ideal é pingar aos poucos para chegar às tonalidades que quiser.
  • Para evitar que a massinha de farinha de trigo e corante resseque, o ideal é guardá-la enrolada em um saco plástico ou em um recipiente de vidro bem tampado.

Receita para crianças a partir de 02 anos (ou não estão mais na fase oral): cola 

Ingredientes:

  • 1 xícara (chá) de cola branca
  • 1 xícara (chá) de amido de milho
  • 1 colher (sopa) de óleo para bebês
  • 1 colher (sopa) de suco de limão
  • Corante alimentício nas cores que quiser

Modo de preparo:

  • Coloque todos os ingredientes em um recipiente que possa ser levado ao microondas e misture bem.
  • Leve ao microondas por 30 segundos.
  • Retire do microondas, misture bem a massinha e leve-a novamente ao microondas por 30 segundos.
  • Novamente, misture a massinha e coloque por mais 30 segundos no microondas.
  • Retire a massa do recipiente e coloque-a sobre uma superfície ou bancada polvilhada com amido de milho.
  • Amasse bem a massa até que fique homogênea. Mas tome cuidado, porque ela ainda pode estar quente.
  • Depois que estiver homogênea, guarde-a em um saco plástico fechado e deixe-a descansar por uma noite dentro da geladeira.
  • No dia seguinte, divida a massa em partes e adicione o corante alimentício que desejar em cada uma das partes.
  • Em seguida, misture bem para deixar a massinha bem homogênea.
  • Guarde as massinhas em um saco plástico ou recipiente de vidro fechado.

Existem muitas atividades que podem ser realizadas dentro de casa. Vamos unir a criatividade e alguns materiais para proporcionar um ambiente que estimule o momento de brincar. Aproveite! 

Fonte: 

Quindim | Blog

Leiturinha | Blog

QUIZ: Descubra que tipo de LEITOR VISUAL você é!

Chances são que você já saiba ler e escrever bem a linguagem ESCRITA (até porque, se não, não estaria lendo o que está escrito aqui, não é mesmo? 😅).

Mas, você já parou para pensar se você sabe “ler” e “escrever” bem na linguagem VISUAL? 🤔

Hoje em dia, com a nossa comunicação facilitada pela tecnologia, usar imagens e figuras para transmitir mensagens veio para ficar. Por isso, é cada vez mais importante conseguirmos nos entender através da linguagem visual. 🕖♠️🔕💹➗🖼️

E então, você acha que sabe “ler” imagens bem? Preparamos esse quiz para ajudar você a ter uma noção melhor de qual é o seu perfil de leitor visual!

Bom quiz! 😀