Como estimular a criatividade infantil (e a sua também)? Veja essas 7 ideias!

O assunto não é novo, certamente você já se deparou com algumas alternativas sobre o como fomentar a criatividade infantil.

Acontece que a maneira que estimulamos a criatividade ela se transforma com o passar do tempo, nossas percepções mudam, nossa maneira de realizar as atividades e até mesmo utilizar um brinquedo, tudo isso muda. 

Para te ajudar a entender maneiras de seguir estimulando a criatividade, temos uma lista com algumas palestras do TED para você. 🤗

Aproveite e dê o play! ▶️


Uma das melhores fontes de criatividade infantil? Caminhar!

Ao tentar ter uma nova ideia, todos nós temos momentos em que ficamos presos. Mas, de acordo com a pesquisa da cientista comportamental e de aprendizado Marily Oppezzo, levantar e dar uma caminhada pode ser tudo o que você precisa para fazer sua criatividade fluir.

Nesta conversa divertida e rápida, ela explica como caminhar pode ajudá-lo a aproveitar ao máximo seu próximo brainstorm.


Os hábitos surpreendentes dos pensadores originais

Como as pessoas criativas têm grandes ideias? O psicólogo organizacional Adam Grant estuda os “originais”: pensadores que sonham com novas ideias e agem para colocá-las no mundo. Nesta palestra, aprenda três hábitos inesperados dos originais – incluindo abraçar o fracasso.

“Os maiores originais são os que mais falham, porque são os que mais tentam”, diz Grant. “Você precisa de muitas ideias ruins para ter algumas boas.”


Um jogo de palavras para criatividade infantil

Shimpei Takahashi sempre sonhou em desenhar brinquedos. Mas quando começou a trabalhar como desenvolvedor de brinquedos, descobriu que a pressão para produzir esmagou sua criatividade.

Nesta conversa curta e engraçada, Takahashi descreve como ele conseguiu que suas ideias fluíssem novamente e compartilha um jogo de palavras simples que qualquer um pode jogar para gerar novas ideias. (Em japonês com legendas em inglês.)


Leia também:
5 Truques criativos, para pintar e desenhar com as crianças!


A frustração é amiga da craitividade infantil

Desafios e problemas podem atrapalhar seu processo criativo… ou podem torná-lo mais criativo do que nunca. Na surpreendente história por trás do álbum de piano solo mais vendido de todos os tempos, Tim Harford pode convencê-lo das vantagens de ter que trabalhar com um pouco de bagunça.


Crianças criativas inventam novas palavras!

Nesta divertida e curta palestra do TEDYouth, a lexicógrafa Erin McKean encoraja seu público a criar novas palavras quando as existentes não funcionarem.

Ela lista 6 maneiras de criar novas palavras em inglês, de composição a “verbação”, a fim de tornar a linguagem melhor para expressar o que queremos dizer e criar mais maneiras de nos entendermos.


Como o tédio pode levar à mais criatividade infantil

Às vezes você tem suas ideias mais criativas enquanto dobra a roupa, lava a louça ou não faz nada em particular?

É porque quando seu corpo entra no piloto automático, seu cérebro fica ocupado formando novas conexões neurais que conectam ideias e resolvem problemas. Aprenda a amar o tédio enquanto Manoush Zomorodi explica a conexão entre espaçamento e criatividade.


O que aprendi com 100 dias de rejeição

Jia Jiang se aventura corajosamente em um território que muitos de nós tememos: a rejeição.

Ao buscar a rejeição por 100 dias – desde pedir a um estranho para pedir US$ 100 emprestados a pedir um “refil de hambúrguer” em um restaurante – Jiang se dessensibilizou para a dor e a vergonha que a rejeição muitas vezes traz e, no processo, descobriu que simplesmente pedir pois o que você quer pode abrir possibilidades onde você espera encontrar becos sem saída.


Agora é só escolher por onde começar e dar o play. ▶️

Aproveite para anotar as ideias que te chamam a atenção para experimentar colocar em prática! 😊

EQUIPE IMAGINE-ME

4 dicas para ter uma rotina criativa com as crianças!

Você sabia que uma rotina criativa pode ser benéfica para o desenvolvimento do intelecto, das emoções e até mesmo para a saúde infantil? As crianças possuem hábitos inovadores e uma imaginação poderosa. Uma rotina monótona em excesso e que não proporciona estímulos criativos pode causar muitos prejuízos. 

Pare por alguns segundos e tente recordar como eram seus hábitos na infância: você cresceu em um ambiente criativo? Você tinha uma diversidade de atividades, lúdicas ou não? Como era a cobrança da sua família com relação aos estudos, e como era o equilíbrio entre estudar e brincar? É difícil responder e entender se temos uma rotina criativa. Afinal, a capacidade de criar pode ser encontrada e desenvolvida de diversas formas. Não existem receitas para uma vida criativa. Por isso, vamos te ajudar!

Selecionamos algumas dicas e hábitos (que você pode facilmente acrescentar na sua rotina familiar) para que a criança se sinta livre e estimulada a experimentar a sua criatividade com frequência. Vamos lá! 

Espaço para criar 

Ter um espaço para a criança é super eficaz no estímulo das atividades e, claro, da imaginação! Isto não significa que você precisa de uma sala de jogos incríveis e com os brinquedos mais modernos. A criatividade pode ser explorada em um ambiente simples, mas que a criança tenha liberdade!

Por exemplo: um quarto ou cantinho no próprio quarto da criança, com um quadro negro, algumas folhas para pintar e algumas roupas ou fantasias. São elementos simples e que podem se transformar em diversas brincadeiras. 

Este cantinho deve ser da criança e ela precisa se sentir livre para explorar. A pesquisa da psicóloga Barbara Fredrickson, autora do livro Positivity, mostra que brincar, ao aumentar o humor positivo, nos faz sentir mais felizes e mais criativos. Que tal experimentar este hábito em família? Você, como adulto, tem o papel importante de deixar que ela decida o que vai fazer e como vai fazer – prezando apenas pela segurança dos pequenos.

Tempo “livre” 

Uma das tarefas difíceis dos adultos é organizar uma rotina que seja saudável para a criança. Escola, aula de dança, aula de inglês, aula de música, são muitas possibilidades! Ao proporcionar algumas horas livres, sem tarefas determinadas para as crianças, elas podem escolher como querem curtir o momento. 

Emma Seppälä, diretora de ciências do Centro para Pesquisa e Educação em Compaixão e Altruísmo da Universidade de Stanford, defende que as melhores ideias vêm do relaxamento.

“A criatividade acontece quando sua mente está sem foco, sonhando acordada ou ociosa”.

Emma Seppälä

O poder de escolha é muito importante para o desenvolvimento da independência e também da imaginação. Nós, adultos, determinamos o que as crianças comem, o horário do banho, o horário da escola, o pijama, os brinquedos e por aí vai. O que acha de treinar o poder de escolha em alguns momentos e deixar que as crianças tomem a decisão quando for possível?

Estimule a paixão! 

Se você perceber que seu filho possui fascínio por algum tema, incentive esta paixão. Por exemplo: uma criança que se interessa por cozinha, que goste de observar os pais cozinhando e sente muita vontade de lidar com os ingredientes. Com todos os cuidados necessários, você pode incentivar esta paixão. O apoio é muito importante para o desenvolvimento e a criatividade está diretamente ligada à segurança em experimentar algo novo.

Precisamos dar o exemplo

Crianças são muito observadoras e tudo o que elas consomem, se torna exemplo a ser seguido. Se você é pai ou mãe, e vive uma rotina automatizada, na correria e nem pensa em criatividade… talvez seja o momento de revisitar os hábitos familiares. Isto pode ser difícil, nem sempre vai dar, mas tente pequenos momentos ao dia.

Aproveite as brincadeiras das crianças para entrar na onda, talvez uma hora por dia, antes do jantar. Assim, as crianças vão perceber que os adultos também criam, se divertem e podem ser muito mais livres criativamente do que elas imaginam. 


Você deve ter percebido que a criatividade está ligada ao poder de criar, muito mais do que qualquer outra coisa. Sabemos que rotinas, quando trata-se de crianças, podem ser um grande desafio. Lembre-se que a imaginação é uma ferramenta poderosa e nós, adultos, podemos dar base e incentivo para que as crianças vivam e sintam a criatividade!