As 10 habilidades do Profissional do Futuro

Um mundo que é cada vez mais automatizado requer que formemos profissionais cada vez mais flexíveis e que estejam bem alinhados com as tecnologias digitais. O mundo do futuro requer habilidades do profissional do futuro!

Para você não precisar, conferimos a pesquisa Futuro dos Empregos, realizada pelo Fórum Econômico Mundial em 2023, e resumimos o que você mais precisa saber sobre as 10 habilidades mais importantes do futuro.

1️⃣ Pensamento analítico e criativo

Com a automação desempenhando tarefas rotineiras, a capacidade de analisar informações e resolver problemas complexos torna-se crucial.

2️⃣ Inteligência Artificial e Big Data

A IA está começando a se fazer presente em todos os lugares, e a compreensão de como trabalhar com dados enormes (big data) e IA é uma habilidade altamente valorizada.

3️⃣ Liderança e influência social

Habilidades de liderança, juntamente com a capacidade de influenciar e inspirar outros, são vitais em ambientes de trabalho colaborativos e dinâmicos.

4️⃣ Resiliência,
flexibilidade
e agilidade

A capacidade de se adaptar rapidamente a mudanças e superar desafios num mundo em constante evolução.

5️⃣ Curiosidade e educação continuada

A disposição para aprender continuamente e a busca por conhecimento são cruciais, pois novas tecnologias e informações surgem constantemente.

6️⃣ Alfabetização tecnológica

Entender o funcionamento das tecnologias, mesmo em papéis não tecnicamente focados.

7️⃣ Ética no trabalho

À medida que as preocupações éticas crescem, a capacidade de tomar decisões éticas e considerar questões sociais e ambientais é uma habilidade cada vez mais necessária.

8️⃣ Design e experiência do usuário(UX)

A ênfase na experiência do usuário está crescendo, tornando as habilidades de design e usabilidade altamente procuradas.

9️⃣ Motivação e autoconsciência

O autoconhecimento e a motivação pessoal são fundamentais para o sucesso e o bem-estar no ambiente de trabalho.

🔟 Empatia e escuta ativa

A capacidade de entender e se conectar com os outros em ambientes de trabalho colaborativos e diversos.

OBS: e não é que a Imagine-me tem O recurso para isso?

É importante destacar que as habilidades destacadas não são só importantes para profissionais de tecnologia! O mercado de trabalho evolui rápido, e a tendência é que essas habilidades sejam importantes para todo o mercado de trabalho, abrangendo cada vez mais áreas de atuação.

Como fomentar as habilidades do profissional do futuro nos pequenos de hoje

O sucesso do profissional do futuro dependerá da sua capacidade de abraçar mudanças e se destacar em um mundo em constante transformação. Então, aqueles que investirem no desenvolvimento dessas habilidades desde já, independentemente da área de atuação, terão uma vantagem significativa no mundo profissional do futuro.

Por isso, é essencial que os educadores e tutores de hoje estejam preparados para adaptar seus métodos e ferramentas para facilitar um aprendizado que é guiado pela inovação e evolução constantes. E é excelente (quase que crucial!) que esse incentivo do desenvolvimento das habilidades do futuro aconteça desde a infância. Isso porque fazer isso ajuda as crianças a se prepararem para um mundo em constante evolução. 

Aqui estão algumas maneiras de promover o aprendizado dessas habilidades desde cedo:

Curiosidade

  • Responda às perguntas das crianças, mesmo que você não saiba a resposta, e pesquisem juntos.
  • Ofereça uma variedade de livros, jogos e atividades que estimulem a aprendizagem e a exploração.
  • Proporcione oportunidades para atividades artísticas, como pintura, desenho, música e teatro.
  • Não restrinja a imaginação das crianças. Deixe que elas criem histórias, personagens e mundos imaginários.

Habilidades Tecnológicas

  • Introduza as crianças à tecnologia de forma adequada à idade. Jogos educativos e aplicativos podem ensinar habilidades tecnológicas básicas.
  • Aprender a programar em idades mais avançadas pode ser benéfico. Existem ferramentas e cursos projetados especificamente para crianças.

Habilidades Sociais

  • Promova interações sociais positivas. O brincar com outras crianças ajuda a desenvolver habilidades de colaboração e comunicação.
  • Ensine empatia e respeito pelos outros. Incentive as crianças a entenderem e valorizarem diferentes perspectivas.

Pensamento Crítico e
Resolução de Problemas

  • Apresente quebra-cabeças, jogos de lógica e enigmas que desafiem as habilidades de resolução de problemas.
  • Encoraje as crianças a fazer perguntas e a pensar sobre soluções para os problemas que enfrentam.

Inteligência
Emocional

  • Ajude as crianças a nomear e entender suas próprias emoções. Isso pode ajudá-las a desenvolver empatia pelos sentimentos dos outros.
  • Fale sobre resolução de conflitos e como expressar sentimentos de maneira saudável.

É importante lembrar que a chave é equilibrar o aprendizado com a diversão: à medida que as crianças crescem, adapte as atividades e os desafios de acordo com as idades e interesses delas. 

Encoraje um ambiente de aprendizado positivo e incentive a curiosidade natural das crianças!

Um abraço!
EQUIPE IMAGINE-ME

Leitura para crianças: um caminho (divertido!) para o desenvolvimento infantil

leitura para crianças

Você foi uma criança leitora? 

Na verdade, já sabemos a resposta para essa pergunta.

Afinal, se está lendo esse texto então, é bem provável que sim! Você provavelmente foi incentivada desde cedo a formar um hábito de leitura, e deve ter muitas lembranças de ler coisas na escola e de escrever textos nas aulas.

Você quando criança, provavelmente

Especialmente, deve recordar com carinho de ver seus pais ou cuidadores lendo bastante, e de dividir muitos momentos de leitura com eles. Afinal, ainda que vários fatores influenciem o gosto pela leitura (muitos mais do que caberia em um post de blog!), podemos afirmar com bastante convicção que talvez o principal seja a influência dos pais ou tutores

E este texto está aqui para mostrar isso!

Se você foi uma criança leitora, então podemos afirmar com bastante certeza que é muito provável que seus pais fossem leitores (ávidos) também. E, se é pai ou cuidador hoje em dia, então se grude nessas dicas e fomente o gosto pela leitura nos seus pequenos também, assim como fizeram com você quando criança.

O papel dos pais na leitura para crianças

É comum achar que o hábito de leitura nas crianças é algo de responsabilidade da escola. Afinal, aulas de português e literatura são também para criação e consumo de histórias literárias. Mas, desenvolver o gosto pela leitura é uma tarefa que somente se fortalece na escola – ela começa em casa

O hábito da leitura sendo formado em casa

Ainda que os profissionais de educação infantil desempenhem um papel crucial na consolidação do gosto pela leitura, criando uma ponte entre esse hábito e as competências que a criança precisa desenvolver para navegar bem no mundo, sem a base leitora desenvolvida em casa até mesmo a melhor professora do mundo terá dificuldades.

Por mais estimulante e acolhedor à leitura que for o ambiente escolar, com materiais e dinâmicas adequados à faixa etária das crianças, sem a predisposição criada em casa… todos esses recursos são em vão!

É por isso que os pais desempenham um papel tão importante em moldar o interesse pela leitura nos pequenos. Com um ambiente doméstico que favorece a leitura desde cedo, as crianças chegam muito mais preparadas para formalizar esse hábito, focalizando-o para o desenvolvimento de várias habilidades. Expandir o vocabulário, criar histórias e pensar de forma criativa são só alguns exemplos delas. 

Por onde começar para incentivar a leitura para crianças?

Agora que ficou claro como o papel do tutor no desenvolvimento do gosto pela leitura é central, a pergunta que fica é: como então o pai, mãe ou cuidador pode melhor desempenhar essa função na prática

O tutor é responsável por guiar a criança pelo universo mágico da leitura

Para início de conversa, um dos melhores jeitos de desenvolver o gosto pela leitura na criança é ler na presença dela. As crianças aprendem em grande parte pela imitação e quando veem os pais envolvidos na leitura, sentem-se motivadas a fazer o mesmo, de forma natural.

E isso é ainda mais verdade quando elas veem os pais tendo prazer na leitura. Assim, elas percebem que a leitura não é só uma atividade que traz informação e conhecimento, mas que pode sim ser uma grande fonte de satisfação deixar-se envolver com uma história. Dessa forma, as crianças naturalmente se interessam ainda mais em buscar mais e mais histórias. 

O exemplo dos pais é uma poderosa influência na formação dos hábitos dos filhos no geral e isso é especialmente verdade para os que têm a ver com ler.

E, se ela tiver livros à disposição pela casa… o palco está montado! Sem nem mais precisar da tutoria ou curadoria dos pais ou professores, você passará a ver a criança, autônoma e pró-ativamente, a buscar a leitura pela leitura. E nem precisam ser livros propriamente ditos, revistas ou mesmo gibis já são uma excelente porta de entrada nesse universo.

Mas, além de dar o exemplo, melhor ainda é contar histórias – e desde cedo. Ler antes de dormir (ou mesmo em qualquer momento do dia), conversar sobre histórias e, como vimos, principalmente dar o exemplo através da própria leitura, são algumas das iniciativas mais importantes que um tutor pode tomar nesse sentido.

Crianças leitoras tem maior capacidade de foco e desenvolvem seu pensamento crítico e criativo mais facilmente.

3 maneiras de estimular a leitura para crianças

Separamos aqui embaixo algumas dicas específicas de dinâmicas e atividades para consolidar o gosto pela leitura nas crianças. Anote e experimente:

1️⃣ O bom e velho dicionário!

Dicionários são grandes aliados para expandir o vocabulário, além de ser uma ótima pedida para, claro, aprender significados.

Que tal estimular uma “corrida” pra ver quem acha a palavra primeiro? Além de ser divertido, faz com que a criança aprenda na prática a entender a “ordem alfabética” que as palavras estão colocadas no dicionário.

2️⃣ De leitor para… escritor

Estar na posição de quem cria histórias pode ser um grande incentivo para gostar de consumir histórias.

Use e abuse da criatividade para facilitar a criação literária: por exemplo, mude um personagem ou um evento significativo de uma história clássica, e desenvolva, junto com a criança, como ela ficaria a partir dessa mudança!

3️⃣ Criar histórias malucas

Um dos principais fatores que desincentivam as crianças a formar um hábito de leitura ou escrita é a pressão para ler ou escrever bem. Por isso, inventar e experenciar histórias malucasque não tem muito método na sua criação nem pretensão de arrebatar multidões ou ganhar prêmios de qualquer tipo – pode ser uma das melhores formas de aliviar essa pressão nos pequenos.

Experimente, por exemplo, abrir um livro em uma página aleatória e selecionar uma palavra qualquer dessa página: essa será a temática da história fantástica que vocês deverão criar agora!

Você sabia que existe um jogo para criar histórias malucas?

Ele ajuda a desenvolver muitas habilidades, como a capacidade imaginativa; o pensamento lateral, a capacidade de improvisação; senso de colaboração; além de, claro, ajudar a leitura e interpretação. É o Criaventura.

Crie histórias malucas (como essa aí embaixo) usando o Criaventura e desenvolva habilidades cognitivas e emocionais para a vida!

Tutor, invista na promoção da leitura, pois ela é um caminho valioso para o crescimento do vocabulário infantil e o despertar de uma paixão pelos livros que acompanhará as crianças ao longo de suas vidas.

Vamos, juntos, abrir as portas para um mundo de conhecimento e imaginação através da leitura?

Um abraço!
Equipe IMAGINE-ME

Fonte:
https://monografias.brasilescola.uol.com.br/pedagogia/a-importancia-leitura-infantil-para-desenvolvimento-crianca.htm

Inteligência Artificial e educação: o caso do ChatGPT

O ChatGPT está causando um burburinho por aí… e você provavelmente já tenha ouvido falar. É uma inteligência artificial de uso livre, que simula conversas em um nível tão realista que parece que você está falando com uma pessoa de verdade. Ela tem demonstrado muito potencial, mas, ao mesmo tempo, tem gerado também muita polêmica e preocupação! Nesse texto (que, garantimos, não foi escrito pelo ChatGPT) a gente te conta tudo sobre essa novidade que tem feito bocas caírem ao redor do mundo!

inteligência artificial
Nossa relação com a Inteligência Artificial ainda é um campo muito incerto

Uma inteligência artifical de criação de textos

O ChatGPT foi criado pela OpenAI – uma fundação independente de pesquisa em inteligência artificial co-fundada por Elon Musk em 2015. Lançado em novembro de 2022, ele é um sistema treinado para interagir com os usuários em forma de diálogo, e é capaz de criar respostas muito parecidas às respostas humanas. O sistema consegue criar respostas para uma gama de perguntas e prompts de escrita e os usuários podem ainda solicitar reformulações dos textos produzidos.


Inteligência Artificial?

Em termos mais simples, IA (Inteligência Artificial) refere-se a sistemas ou máquinas que mimetizam a inteligência humana para executar tarefas e podem se aprimorar iterativamente com base nas informações que eles coletam.

Fonte: Oracle
  ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

A ferramenta ainda está em fase de testes, mas traz respostas para inúmeras perguntas. Além de já ser um feito e tanto por possibilitar a criação de conteúdo por parte de um robô, o ChatGPT surpreende também por escrever de uma forma muito parecida com a dos humanos. Tanto que está gerando polêmica ao redor do mundo.

A polêmica do uso da Inteligência Artficial na educação

Um exemplo é a cidade de Nova York. Com receio de que os alunos comecem a usá-lo para colar ou escrever suas tarefas e redações com ele, a cidade proibiu o uso da ferramenta em todos os dispositivos e redes nas escolas públicas. A preocupação em torno do ChatGPT é que a ferramenta encoraje os alunos a plagiar, sem desenvolver as principais habilidades de pensamento crítico e resolução de problemas, importantes para o desenvolvimento acadêmico e de vida.

robô inteligência artificial aprendizado
Estaríamos nos encaminhando para um futuro de alunos robotizados pelo uso de sistemas de Inteligência Artificial?

Aqui na Imagine-me, acreditamos que o ChatGPT pode ser um ótimo aliado para a educação, principalmente na área das artes e ludicidade. Criar cenários, desenvolver o começo de histórias prontas para serem completadas.. Também pode ser o ponto de partida para algum bloqueio de criatividade, quem sabe? 

Por isso, acreditamos que devemos enxergá-lo não como um inimigo, mas como uma ferramenta que pode auxiliar a entender como formular perguntas corretamente, ou como ‘tal coisa’ poderia ser criada. Mas, não devemos (pelo menos não AINDA) considerar que as respostas e o uso do ChatGPT seja fonte confiável de conteúdo para elaboração de trabalhos ou redações. Há a possibilidade de expandir as habilidades dos alunos, mas esse é exatamente o desafio com essa nova ferramenta. 

Testando a criatividade da Inteligência Artificial

E, é claro, não pudemos ficar de fora! Fizemos um teste e jogamos uma rodada do Criaventura, nosso jogo de criar histórias, junto do ChatGPT. Foi assim: sorteamos 4 cartas do jogo (“vulcão”, “balão”, “ninja” e “partir”) e solicitamos que o robô criasse uma história usando esses elementos!

O resultado da interação (surpreeendente) você vê aqui embaixo:

Imagine-me:
Crie uma história usando os elementos “vulcão”, “ninja”, “balão” e “partir”

ChatGPT:
“Havia um vulcão ativo no Japão, chamado o Monte Fumaça. Um ninja chamado Hiro era o único que ousava se aventurar perto dele, pois ele sabia que havia riquezas escondidas dentro da montanha.
Ele planejou partir em busca delas usando um balão. Ele preparou seu balão e seu equipamento e partiu na manhã seguinte. Quando ele chegou ao topo do vulcão, ele desceu com suas cordas e encontrou uma câmara de tesouro cheia de ouro e jóias.
Mas, enquanto ele estava coletando seus tesouros, o vulcão começou a entrar em erupção. Hiro teve que agir rapidamente para subir de volta ao seu balão e partir antes que fosse engolido pelo vulcão.
Ele conseguiu escapar e viver para contar a história de sua aventura perigosa e recompensadora.”

Inteligência Artificial ChatGpt
E o mais legal é que dá pra fazer quantas variações você quiser. Aqui uma outra história, criada pelo ChatGPT a partir dos mesmos 4 elementos.

Curioso(a) para testar você também? Converse com o ChatGPT neste link (basta criar uma conta e está liberado :D)

Aproveite e garanta já um Criaventura
para criar histórias junto do ChatGPT

Vamos ficar de olho nos próximos passos e próximas novidades, mas podemos ter a certeza de que esses elementos da tecnologia que nos ‘aproximam do futuro’ vieram para ficar e devemos pensar em como melhor utiliza-los como ferramentas, principalmente na educação!

Boas conversas com o ChatGPT!
EQUIPE IMAGINE-ME

Atividades com sons na educação

Atividades com sons na educação? Sim!!!! ✅✅✅

Sons podem ser uma ferramenta muito importante no aprendizado, tanto na educação dos filhos em casa como na dos alunos em sala de aula, e mesmo dos pacientes no consultório infantil.

Vamos começar com um exercício de imaginação:

Quando você pensa na sua infância, ou sua juventude, que cenas ou coisas lhe vêm à cabeça?

.
.
.

Alguns cheiros característicos?

Talvez um cheirinho do almoço de domingo, ou o cheiro da grama molhada?

Talvez alguns sons?

O som de um cigarra em uma tarde de verão, ou talvez uma músicas específica?

E que tal sensações?

A dor de um machucado de cair da bicileta, ou o vento no rosto em um passeio de carro?

Independentemente, certamente, você lembrou majoritariamente de muitas imagens mentais! E essa preferência acontece porque somos, principalmente, seres visuais.

Só que isso não impede, claro, que usemos nossos outros sentidos para entender o mundo à nossa volta, nos nos comunicar e, portanto, aprender! Então, apure esses ouvidos e vamos explorar essa nova fronteira de aprendizado!

Atividades com sons na educação são construídas com base em “ouvir” ou “escutar”

Já falamos aqui no blog da Imagine-me sobre a falta de atenção e concentração… E a forma pela qual ouvimos tem tudo a ver com essas competências. Afinal, a audição é um sentido muito importante quando pensamos em como prestamos atenção às coisas que nos cercam.

Atividades que usam sons na educação então, tem tudo a ver com treinar habilidades de atenção. Mas, não só isso: nossa memória, inteligência emocional, capacidade imaginativa…. todas são características que são otimizadas quando entende-se que o som pode sim ser um recurso pedagógico e terapêutico tão valioso quando os táteis ou visuais.

Mas, para funcionar corretamente, atividades aplicam uma distinção muito importante: a grande diferença entre ouvir e escutar. Você sabe qual é? Veja, em uma animação muito legal do canal TedED, as diferenças entre os mecanismos físicos e psicológicos que atuam juntos para nos permitir escutar e ouvir (lembre de ligar as legendas em Português!):

Pensando em miúdos, podemos definir a diferença entre ouvir e escutar assim:

Ouvir

Remete à audição mesmo, àquilo que o ouvido capta.

Escutar

É entender aquilo que está sendo captado.

Você já parou pra pensar quantas vezes a gente está ouvindo algo mas não está realmente prestando atenção? Pois é, não temos escutando!

Ao nascer, temos as orelhas prontas.. mas a audição ainda será desenvolvida realmente durante a infância – através de reconhecimento de sons, atenção, localização de fonte sonora e muitos outros momentos auditivos.

“Memória auditiva é a capacidade de aprender ouvindo. Treinar a atenção aos sons, a discriminação auditiva e o sequenciamento de sons ajuda a tornar a memória auditiva mais eficiente.”

Leiturinha

Por isso, é importante proporcionar um ambiente rico em estímulos, e promover atividades estimulantes como conversar com os bebês, dar atenção à fala das crianças, cantar, ler e contar histórias com entonação ou simulando efeitos sonoros, e assim por diante!

Algumas atividades com sons na educação

Pensando nisso, separamos aqui algumas dicas de atividades com sons que você pode usar na educação, seja na sala de aula ou em casa: 😉

Atividades com sons na educação: memória sonora

1. Lembranças sonoras

No começo aqui do texto falamos um pouco sobre a ideia de memória sonora! Que tal propor uma atividade que explore essa nossa capacidade de recordar e associar ideias usando os sons que já experenciamos no passado?

Passo 1️⃣

Defina uma data específica (pode ser somente um ano ou mês específicos, ou mesmo uma data exata) ou uma quantidade de X anos / meses / dias atrás.

Passo 2️⃣

Crie uma lista de todas as coisas, elementos, sensações e emoções que essa data traz para você. Busque não racionalizar: simplesmente anote tudo o que vier à mente!

Passo 3️⃣

Vendo a sua lista: quantas delas são sons? Analisando as que não são uma a uma, elas evocam algum som? O quanto o som faz realmente parte da sua memória dessa data?

Atividades com sons na educação: associa(sons)ções

2. Asso(m)ciações

Se antes recordamos ideias usando sons, aqui vamos associar ideias!

Funciona assim:

Passo 1️⃣

Separe folhas e material de desenho. Divida uma folha em 6 partes, dobrando-a pelas metades.

Passo 2️⃣

Agora, toque um som aleatório. Você pode buscar sons no Youtube*, por exemplo, ou em bibliotecas grátis como a do Dreamstime ou Freesound.

* Tente pesquisar por “amostras de som” ou “sons de ________” ).

Passo 3️⃣

A tarefa é registrar 6 coisas (palavras, ideias, objetos, eventos, ações, personagens, o que for!), uma em cada espaço da folha, que esse som remete!

Atividades com sons na educação: criando música

3. Sinfo[m]ia

Essa é um pouco mais complexa, mas muuuito interessante! Aqui o desafio é ser um compositor de uma música usando sons feitos por você mesmo.

Siga o passo a passo:

Passo 1️⃣

Primeiro, usando um app de gravação de sons no celular (muitos já vem com ele instalado de fábrica, se não você encontra várias alternativas grátis na sua loja de aplicativos), grave uma seleção de vários sons que você consiga fazer com seu corpo ou com objetos do seu entorno.

Passo 2️⃣

Agora é hora de misturar esses sons! Usando apps de celular como o AudioLab (que são super intuitivos e fáceis de usar) você pode sobrepor e ir compondo essa sua melodia muito criativa!

Passo 3️⃣

Na sequência, dê um nome para a sua composição. Ou experimente que outra pessoa crie sua própria música usando os mesmos elementos que você usou e compare o quão parecido ou diferente as composições ficaram.

Pensando em implementar algumas dessas atividades? Permita-se experimentar e depois nos conte como foi 😊

Um abraço!
EQUIPE IMAGINE-ME

Fontes: Leiturinha e Papo da Professora Denise.

Falta de atenção e concentração infantil: tem jeito?

atenção infantil

Problemas como dificuldade de memorização, falta de atenção e concentração infantil são mais comuns do que se imagina!

Um estudo conduzidon pela YouGov, empresa de pesquisa britânica, por exemplo, apontou que um em cada quatro professores afirmam que as crianças que estão começando a frequentar as aulas não conseguem seguir instruções básicas, além de outras dificuldades, incluindo a capacidade de se concentrar por curtos períodos de tempo.

Afinal, todo mundo sabe quão dispersa e animada pode ser a vida das crianças!

O problema é que, apesar de essa movimentação toda ser essencial para o desenvolvimento das crianças, toda essa energia pode acabar causando uma boa dose de problemas de atenção excessivamente dispersa e dificuldades de concentração. Em um mundo hiperconectado e com excesso de estímulos a todo o momento como o nosso então, aprender a melhor canalizar a atenção fica ainda mais importante!

Pensando nisso, separamos aqui algumas dicas de exercicios para melhorar a concentração infantil e lidar com dificuldade de memorização e atenção infantil (e, quem sabe, de adultos também). Boa leitura!

Testando a concentração infantil

atenção infantil
O que marshmallows nos ensinam sobre foco e atenção infantis

Na década de 60 o psicólogo Walter Mischel, da Universidade de Stanford, conduziu um estudo para testar o autocontrole infantil. Crianças de 7 a 9 anos eram deixadas sozinhas em uma sala com apenas uma mesa e uma cadeira e, em cima da mesa, um marshmallow. Elas eram informadas de que, caso esperassem até o pesquisador voltar à sala para comer o doce em cima da mesa, iriam receber um outro depois. As mesmas crianças foram acompanhadas anos depois, já adultas, quando constatou-se que aquelas que conseguiam esperar a recompensa em dobro tiveram mais sucesso na vida adulta.

O que pouca gente sabe é que o estudo foi repetido em 2019, desta vez por pesquisadores canadenses. E, desta vez, com muito mais crianças! Eles usaram os dados de 2850 meninos e meninas em idade pré-escolar e, 30 anos depois, avaliaram como estavam se saindo. E os resultados se repetiram: mostraram que as crianças que conseguiram manter o foco e não comer o doce acabaram sendo mais bem-sucedidas no futuro, e que as que foram mais sociáveis durante o experimento acabaram tendo melhores salários na vida adulta.

Ou seja, está mais do que claro que tanto o foco quanto a sociabilidade são componentes importantes para prever o sucesso no futuro!

concentração infantil em brinquedo educativo
Na vida assim como no jogo: disciplina, resiliência e persistência costumam levar ao sucesso.

Jogos e brinquedos educativos para enfrentar a falta de atenção e melhorar a concentração infantil?

Os brinquedos ‘do mundo real’ podem ajudar não só em questões (muito importantes, diga-se de passagem) como entretenimento, habilidades comunicacionais, interação social e coordenação motora, mas também na concentração! Jogos de concentração e atenção infantil possibiltiam que o jogador tente desvendar um mistério, resolver um quebra-cabeça ou enigma, tentar criar um novo personagem.. tudo isso faz com que a criança precise passar um tempo pensando e exercitando a concentração.

Reparou no grifo na palavra “precise” no parágrafo anterior? Não é por acaso, pois essa é a chave: é através da dinâmica lúdica da brincadeira educativa que se consegue estimular a criança a canalizar sua atenção para a tarefa divertida do jogo! A brincadeira acaba sendo aquele empurrãozinho que faltava para que a criança, sem nem perceber, se force a condicionar-se a melhor usar esse recurso tão importante que é a sua capacidade de atenção!

E o melhor é que esse treinamento pode ser feito tanto em atividade escolares quanto no momento de diversão em casa.

Que tal aproveitar e escolher o brinquedo educativo Imagine-me ideal para exercitar a memorização, atenção e concentração do seu pequeno? 😊

Assista ao vídeo para ver um jeito de estimular o foco e a atenção usando o jogo educativo Criaventura, da Imagine-me:

Depois aproveite e confira o Criaventura (e os outros jogos e brinquedos educativos) na loja 🙂

Um abraço!
EQUIPE IMAGINE-ME

Fontes: Revista Crescer e Blog da Rihappy 🙂

Autonomia infantil e respeito ao desenvolvimento das crianças

Quando falamos em autonomia infantil e independência, pensamos em situações que nós, adultos, viveríamos, mas as crianças também precisam de autonomia. O espaço para desbravar suas próprias vontades, tomar decisões e enfrentar suas escolhas é super importante.

Este tipo de experiência proporciona amadurecimento e crescimento. Além disso, quando a criança conquista sua autonomia, ela recebe também o respeito dentro do seu espaço, onde pais, mães, avós, professores e demais adultos, entendem a importância deste desenvolvimento. 

brincadeira de criança
A autonomia infantil passa, muitas vezes, por tomar as rédeas do seu próprio aprendizado!

Estimular a autonomia infantil, com responsabilidade

Proporcionar a autonomia não significa abandonar, deixar a criança livre para lidar sozinha com suas decisões, mas sim apoiar e cuidar, respeitando o tempo dela.

Existem muitas maneiras de contribuir com o desenvolvimento da autonomia infantil, e a gente te ajuda com algumas ideias! 

Receba a nossa newsletter quinzenal onde compartilhamos conteúdos curtinhos sobre criatividade e aprendizado! Cadastre-se!

4 maneiras de estimular a autonomia infantil

autonomia infantil nas decisões

1. Envolva a criança em decisões importantes para a família:

  • O que você gostaria de comer hoje no almoço? 
  • Qual filme podemos assistir hoje de tarde?
  • Quais fotos você gostaria de colocar na estante?
autonomia infantil nas tarefas de casa

2. Compartilhe atividades domésticas com a criança:

  • Arrumar a própria cama; 
  • Guardar o pijama;
  • Guardar os brinquedos;
  • Guardar os potes de plástico;
  • Ajudar a guardar as compras do supermercado.

Lembre-se que neste caso, o ambiente deve contribuir para que a criança tenha fácil acesso e consiga guardar os objetos, alcançar os armários, para ter maior independência e contar com uma ajuda apenas quando necessária.

Leia também:
O que acontece com a sua criatividade quando você cresce?

conversa com criança

3. Conversar sobre as decisões

Lembre-se que a criança está aprendendo a tomar decisões, com isso elas podem se deparar com consequências que não estavam esperando e se arrependerem.

É essencial que aconteça um momento de conversa com as crianças, para explicar o que aconteceu e ajudá-la a ver a situação com mais clareza, para que ela pense melhor da próxima vez.

O papel do adulto é fundamental para orientar e demonstrar apoio para a criança

autonomia infantil na brincadeira

4. É hora de brincar!

O momento da brincadeira é perfeito para estimular a inteligência, a criatividade e as escolhas da criança. Ela pode tomar diversas decisões como: qual brinquedo irá usar, quais materiais vai precisar, qual desenho gostaria de fazer, qual cor ela prefere para pintar e por aí vai.

Neste momento, aproveite para dar um direcionamento e reduzir as opções, para que facilite a escolha da criança. Ter um grande número de opções pode dificultar as coisas, por exemplo: você pode oferecer 3 brincadeiras e deixar a criança escolher.


Como adultos, entendemos a importância e o valor da independência, de saber lidar com as próprias decisões e tudo isso pode começar na infância. Com os jogos da Imagine-me, você pode aproveitar o momento de diversão e estimular a autonomia infantil através da escolha de materiais e cores na hora de brincar.

Além disso, a criatividade e imaginação entram em cena, para saber mais sobre os jogos, acesse aqui!