Leitura para crianças: um caminho (divertido!) para o desenvolvimento infantil

leitura para crianças

Você foi uma criança leitora? 

Na verdade, já sabemos a resposta para essa pergunta.

Afinal, se está lendo esse texto então, é bem provável que sim! Você provavelmente foi incentivada desde cedo a formar um hábito de leitura, e deve ter muitas lembranças de ler coisas na escola e de escrever textos nas aulas.

Você quando criança, provavelmente

Especialmente, deve recordar com carinho de ver seus pais ou cuidadores lendo bastante, e de dividir muitos momentos de leitura com eles. Afinal, ainda que vários fatores influenciem o gosto pela leitura (muitos mais do que caberia em um post de blog!), podemos afirmar com bastante convicção que talvez o principal seja a influência dos pais ou tutores

E este texto está aqui para mostrar isso!

Se você foi uma criança leitora, então podemos afirmar com bastante certeza que é muito provável que seus pais fossem leitores (ávidos) também. E, se é pai ou cuidador hoje em dia, então se grude nessas dicas e fomente o gosto pela leitura nos seus pequenos também, assim como fizeram com você quando criança.

O papel dos pais na leitura para crianças

É comum achar que o hábito de leitura nas crianças é algo de responsabilidade da escola. Afinal, aulas de português e literatura são também para criação e consumo de histórias literárias. Mas, desenvolver o gosto pela leitura é uma tarefa que somente se fortalece na escola – ela começa em casa

O hábito da leitura sendo formado em casa

Ainda que os profissionais de educação infantil desempenhem um papel crucial na consolidação do gosto pela leitura, criando uma ponte entre esse hábito e as competências que a criança precisa desenvolver para navegar bem no mundo, sem a base leitora desenvolvida em casa até mesmo a melhor professora do mundo terá dificuldades.

Por mais estimulante e acolhedor à leitura que for o ambiente escolar, com materiais e dinâmicas adequados à faixa etária das crianças, sem a predisposição criada em casa… todos esses recursos são em vão!

É por isso que os pais desempenham um papel tão importante em moldar o interesse pela leitura nos pequenos. Com um ambiente doméstico que favorece a leitura desde cedo, as crianças chegam muito mais preparadas para formalizar esse hábito, focalizando-o para o desenvolvimento de várias habilidades. Expandir o vocabulário, criar histórias e pensar de forma criativa são só alguns exemplos delas. 

Por onde começar para incentivar a leitura para crianças?

Agora que ficou claro como o papel do tutor no desenvolvimento do gosto pela leitura é central, a pergunta que fica é: como então o pai, mãe ou cuidador pode melhor desempenhar essa função na prática

O tutor é responsável por guiar a criança pelo universo mágico da leitura

Para início de conversa, um dos melhores jeitos de desenvolver o gosto pela leitura na criança é ler na presença dela. As crianças aprendem em grande parte pela imitação e quando veem os pais envolvidos na leitura, sentem-se motivadas a fazer o mesmo, de forma natural.

E isso é ainda mais verdade quando elas veem os pais tendo prazer na leitura. Assim, elas percebem que a leitura não é só uma atividade que traz informação e conhecimento, mas que pode sim ser uma grande fonte de satisfação deixar-se envolver com uma história. Dessa forma, as crianças naturalmente se interessam ainda mais em buscar mais e mais histórias. 

O exemplo dos pais é uma poderosa influência na formação dos hábitos dos filhos no geral e isso é especialmente verdade para os que têm a ver com ler.

E, se ela tiver livros à disposição pela casa… o palco está montado! Sem nem mais precisar da tutoria ou curadoria dos pais ou professores, você passará a ver a criança, autônoma e pró-ativamente, a buscar a leitura pela leitura. E nem precisam ser livros propriamente ditos, revistas ou mesmo gibis já são uma excelente porta de entrada nesse universo.

Mas, além de dar o exemplo, melhor ainda é contar histórias – e desde cedo. Ler antes de dormir (ou mesmo em qualquer momento do dia), conversar sobre histórias e, como vimos, principalmente dar o exemplo através da própria leitura, são algumas das iniciativas mais importantes que um tutor pode tomar nesse sentido.

Crianças leitoras tem maior capacidade de foco e desenvolvem seu pensamento crítico e criativo mais facilmente.

3 maneiras de estimular a leitura para crianças

Separamos aqui embaixo algumas dicas específicas de dinâmicas e atividades para consolidar o gosto pela leitura nas crianças. Anote e experimente:

1️⃣ O bom e velho dicionário!

Dicionários são grandes aliados para expandir o vocabulário, além de ser uma ótima pedida para, claro, aprender significados.

Que tal estimular uma “corrida” pra ver quem acha a palavra primeiro? Além de ser divertido, faz com que a criança aprenda na prática a entender a “ordem alfabética” que as palavras estão colocadas no dicionário.

2️⃣ De leitor para… escritor

Estar na posição de quem cria histórias pode ser um grande incentivo para gostar de consumir histórias.

Use e abuse da criatividade para facilitar a criação literária: por exemplo, mude um personagem ou um evento significativo de uma história clássica, e desenvolva, junto com a criança, como ela ficaria a partir dessa mudança!

3️⃣ Criar histórias malucas

Um dos principais fatores que desincentivam as crianças a formar um hábito de leitura ou escrita é a pressão para ler ou escrever bem. Por isso, inventar e experenciar histórias malucasque não tem muito método na sua criação nem pretensão de arrebatar multidões ou ganhar prêmios de qualquer tipo – pode ser uma das melhores formas de aliviar essa pressão nos pequenos.

Experimente, por exemplo, abrir um livro em uma página aleatória e selecionar uma palavra qualquer dessa página: essa será a temática da história fantástica que vocês deverão criar agora!

Você sabia que existe um jogo para criar histórias malucas?

Ele ajuda a desenvolver muitas habilidades, como a capacidade imaginativa; o pensamento lateral, a capacidade de improvisação; senso de colaboração; além de, claro, ajudar a leitura e interpretação. É o Criaventura.

Crie histórias malucas (como essa aí embaixo) usando o Criaventura e desenvolva habilidades cognitivas e emocionais para a vida!

Tutor, invista na promoção da leitura, pois ela é um caminho valioso para o crescimento do vocabulário infantil e o despertar de uma paixão pelos livros que acompanhará as crianças ao longo de suas vidas.

Vamos, juntos, abrir as portas para um mundo de conhecimento e imaginação através da leitura?

Um abraço!
Equipe IMAGINE-ME

Fonte:
https://monografias.brasilescola.uol.com.br/pedagogia/a-importancia-leitura-infantil-para-desenvolvimento-crianca.htm

Livros sobre criatividade para quem quer desenvolver crianças criativas!

Criar crianças criativas e inovadoras é um grande desafio! Mas é possível, e desde muito cedo. Quando os pequenos vivem em ambientes criativos em que os adultos que estimulam a imaginação, desenvolver-se de forma criativa se torna muito mais fácil.

Mas por onde começar?

Transformar uma rotina corrida e praticamente sem tempo em dias criativos é um desafio que muitas vezes parece impossível… Mas sabe o que pode te ajudar neste processo? Consumir mais conteúdos sobre o tema!

Ler sobre criatividade, ouvir podcasts, assistir filmes e vídeos que abordam a vida criativa pode te ajudar a entender como adicionar uma boa dose de imaginação para o seu dia a dia.

Para lhe auxiliar nisso, selecionamos alguns livros que falam sobre a criatividade no desenvolvimento das crianças. Você pode aproveitar as dicas abaixo e adicioná-las na sua lista de leituras!

Imaginação e criatividade na infância

Esta é uma das principais obras de L. S. Vigotski, tendo sido editada pela primeira vez em 1930. Nela, Vigotski aborda o desenvolvimento e a natureza da imaginação artística nas crianças a partir dos conhecimentos científicos da sua época, mas com intuições que permitiram que continue a ser uma referência para a psicologia contemporânea

Grande magia: vida criativa sem medo

Ao compartilhar histórias da própria vida, de amigos e das pessoas que sempre a inspiraram, Elizabeth Gilbert reflete sobre o que significa vida criativa. Segundo ela, ser criativo não é apenas se dedicar profissional ou exclusivamente às artes: uma vida criativa é aquela motivada pela curiosidade. Uma vida sem medo, um ato de coragem. 

Cérebro adolescente

Nesse livro, o autor Daniel J. Siegel, mostra aos pais, profissionais da educação e do comportamento como transformar um dos períodos de desenvolvimento mais difíceis da vida em uma experiência gratificante e transformadora. Entre as idades de 12 e 24 anos, o cérebro muda em aspectos importantes e muitas vezes enlouquecedores.

O caminho do artista

O caminho do artista reúne uma série de exercícios, reflexões e ferramentas para ajudar você a despertar sua criatividade, recuperar a autoconfiança e se livrar dos bloqueios criativos. Organizadas num programa de 12 semanas, essas técnicas vão guiá-lo por uma viagem de autodescoberta, ajudando-o a enfrentar seus medos, crenças e inseguranças – os maiores obstáculos para quem deseja expressar qualquer forma de arte.

Leia também:
O TÉDIO X CRIATIVIDADE INFANTIL

Como O Cérebro Cria

Unindo arte, ciência e cotidiano, neurocientista e compositor exploram origens e processos por trás da inovação em um livro que deu origem a série de mesmo nome disponível na Netflix. O que guarda-chuvas, sinfonias, viagens espaciais, estádios de futebol, os quadros de Picasso e o calendário têm em comum? Todos foram concebidos, desenvolvidos e aperfeiçoados pelo poder da criatividade humana.

A vida é o que você faz dela

Inspiração e perspectiva para quem produz arte (ou qualquer outra coisa). Da mente inquieta do designer Adam J. Kurtz vem um chamado para todos os que passam pelos desafios do processo criativo. A partir de uma série de miniensaios manuscritos, este livro oferece toda a sabedoria e empatia de Adam Kurtz, em uma conversa de artista para artista.

Criatividade na escola

Esse livro mostra estudos de pesquisas nacionais e internacionais realizadas na Espanha, no Brasil e em Portugal.É sobre a influência das aulas criativas no processo de desenvolvimento dos talentos das crianças, inclusive as de altas habilidades. Apresenta um conjunto de propostas para promover a criatividade em escolas e em outras instituições de ensino.

Segundo o livro, hoje em dia a criatividade não é muito estimulada, por isso, professores e pedagogos devem usar medidas educativas que instiguem os alunos a desenvolver sua criatividade.

A coragem de ser imperfeito

Como aceitar a própria vulnerabilidade, vencer a vergonha e ousar ser quem você é. Brené Brown ousou tocar em assuntos que costumam ser evitados por causarem grande desconforto. Viver é experimentar incertezas, riscos e se expor emocionalmente. Mas isso não precisa ser ruim. Como mostra Brené Brown, a vulnerabilidade não é uma medida de fraqueza, mas a melhor definição de coragem.

Quando fugimos de emoções como medo, mágoa e decepção, também nos fechamos para o amor, a aceitação e a criatividade. Por isso, as pessoas que se defendem a todo custo do erro e do fracasso acabam se frustrando e se distanciando das experiências marcantes que dão significado à vida.

As dicas acima podem ser utilizadas por pais, professores, profissionais que lidam com o desenvolvimento de crianças ou até mesmo por quem se interessa em viver em um mundo mais criativo!

Quando consumimos mais conteúdos sobre criatividade, passamos a ver novas maneiras de imaginar e construir realidades leves, divertidas e inovadoras.