Sobre piratas, √Ęncoras e criatividade

Este texto foi escrito especialmente para o blog do Imagine-me pela Fabiana Gutierrez, da Carlotas.


√Č ineg√°vel que 2020 vai ser um ano de muitas mudan√ßas. Mudar assusta, mas traz surpresas. E boas! Basta a gente estar aberto a elas. Dizem por a√≠ que dentro de uma crise sempre h√° uma oportunidade. Verdade ou n√£o, muitos dos nossos aprendizados v√™m pelo erro, por tentar e falhar, por nos encontrarmos em uma situa√ß√£o desconfort√°vel que nos leve √† a√ß√£o. Mas por que esperamos uma crise ou uma situa√ß√£o desconfort√°vel para testar algo novo? O novo ‚Äď o desconhecido -, muitas vezes, assusta! Preferimos a dor conhecida √† inseguran√ßa da mudan√ßa. No entanto, quando nos aventuramos por esse lugar m√°gico que √© o desconhecido, abrimos oportunidades de viver coisas que nunca imaginamos. 

E o que isso tem a ver com o brincar? TUDO! Na brincadeira, podemos ter um ambiente de experimenta√ß√£o e teste. Fazemos, falhamos, arrumamos e refazemos num espa√ßo no qual o grande foco √© a viv√™ncia. O brincar nos permite testar diferentes posturas que podem servir de refer√™ncia em situa√ß√Ķes cotidianas, ensina-nos a intensidade e a criatividade, a observa√ß√£o e as hip√≥teses. Durante o brincar, estamos num estado de presen√ßa que nos faz focar o aqui e agora e, tamb√©m por isso, ajuda a interromper fluxos autom√°ticos de rotina que podem resultar em um estado de relaxamento, permitindo-nos sentir diversos benef√≠cios.

Ao longo da nossa jornada para a vida adulta, muitos de n√≥s deixamos de brincar – em diversas inst√Ęncias – e, com isso, perdemos recursos importantes para enfrentar situa√ß√Ķes desafiadoras, transformar crise em oportunidade e se conectar com o outro. 

Falar para brincar pode parecer, para alguns adultos, quase t√£o assustador quanto andar na prancha de um navio pirata. Por raz√Ķes diferentes, transitar no universo adulto acaba nos afastando do brincar – esse momento que nos coloca, ao mesmo tempo, num lugar vulner√°vel de entrega, mas que tamb√©m nos permite viver experi√™ncias de profunda conex√£o. Infelizmente, como adultos, acabamos nos aproximando cada vez mais da √Ęncora e nos afastamos dos piratas. Ficamos seguros, mas perdemos a aventura. 

Brincar √© uma forma real de aprendizagem, estimula a criatividade e a sociabilidade, aumenta o vocabul√°rio e o repert√≥rio de vida, ajuda a reconhecer, lidar com as emo√ß√Ķes e exercitar a empatia e estreita os v√≠nculos com quem se brinca.

V√°rios especialistas podem confirmar tudo isso – e revelar muito mais benef√≠cios do brincar. Eu trago tudo isso porque estou h√° mais de 40 anos brincando, com especializa√ß√£o em monitoria de crian√ßas desde os 14, al√©m de uma imers√£o de mais de 11 anos nos quais me aventurei na maternidade. N√£o √© sempre que consigo vencer essa batalha entre me agarrar na √Ęncora ou me juntar aos piratas navegando pelos mares, mas sei que vale a pena.  

Espero que você também descubra isso!

Fabiana Gutierrez

Carlotas é um negócio social que cria diálogos sobre a diversidade e promove o respeito e empatia entre as pessoas. Conheça mais em Carlotas.org.


* Este artigo do Imagine-me foi revisado por Julio Cunha Neto, do Português de Boa.