Inteligência Artificial e educação: o caso do ChatGPT

O ChatGPT est√° causando um burburinho por a√≠‚Ķ e voc√™ provavelmente j√° tenha ouvido falar. √Č uma intelig√™ncia artificial de uso livre, que simula conversas em um n√≠vel t√£o realista que parece que voc√™ est√° falando com uma pessoa de verdade. Ela tem demonstrado muito potencial, mas, ao mesmo tempo, tem gerado tamb√©m muita pol√™mica e preocupa√ß√£o! Nesse texto (que, garantimos, n√£o foi escrito pelo ChatGPT) a gente te conta tudo sobre essa novidade que tem feito bocas ca√≠rem ao redor do mundo!

inteligência artificial
Nossa relação com a Inteligência Artificial ainda é um campo muito incerto

Uma inteligência artifical de criação de textos

O ChatGPT foi criado pela OpenAI – uma funda√ß√£o independente de pesquisa em intelig√™ncia artificial co-fundada por Elon Musk em 2015. Lan√ßado em novembro de 2022, ele √© um sistema treinado para interagir com os usu√°rios em forma de di√°logo, e √© capaz de criar respostas muito parecidas √†s respostas humanas. O sistema consegue criar respostas para uma gama de perguntas e prompts de escrita e os usu√°rios podem ainda solicitar reformula√ß√Ķes dos textos produzidos.


Inteligência Artificial?

Em termos mais simples, IA (Intelig√™ncia Artificial) refere-se a sistemas ou m√°quinas que mimetizam a intelig√™ncia humana para executar tarefas e podem se aprimorar iterativamente com base nas informa√ß√Ķes que eles coletam.

Fonte: Oracle
  ‚†Ä‚†Ä‚†Ä‚†Ä‚†Ä‚†Ä‚†Ä‚†Ä‚†Ä‚†Ä‚†Ä‚†Ä

A ferramenta ainda est√° em fase de testes, mas traz respostas para in√ļmeras perguntas. Al√©m de j√° ser um feito e tanto por possibilitar a cria√ß√£o de conte√ļdo por parte de um rob√ī, o ChatGPT surpreende tamb√©m por escrever de uma forma muito parecida com a dos humanos. Tanto que est√° gerando pol√™mica ao redor do mundo.

A polêmica do uso da Inteligência Artficial na educação

Um exemplo √© a cidade de Nova York. Com receio de que os alunos comecem a us√°-lo para colar ou escrever suas tarefas e reda√ß√Ķes com ele, a cidade proibiu o uso da ferramenta em todos os dispositivos e redes nas escolas p√ļblicas. A preocupa√ß√£o em torno do ChatGPT √© que a ferramenta encoraje os alunos a plagiar, sem desenvolver as principais habilidades de pensamento cr√≠tico e resolu√ß√£o de problemas, importantes para o desenvolvimento acad√™mico e de vida.

rob√ī intelig√™ncia artificial aprendizado
Estaríamos nos encaminhando para um futuro de alunos robotizados pelo uso de sistemas de Inteligência Artificial?

Aqui na Imagine-me, acreditamos que o ChatGPT pode ser um √≥timo aliado para a educa√ß√£o, principalmente na √°rea das artes e ludicidade. Criar cen√°rios, desenvolver o come√ßo de hist√≥rias prontas para serem completadas.. Tamb√©m pode ser o ponto de partida para algum bloqueio de criatividade, quem sabe? 

Por isso, acreditamos que devemos enxerg√°-lo n√£o como um inimigo, mas como uma ferramenta que pode auxiliar a entender como formular perguntas corretamente, ou como ‚Äėtal coisa‚Äô poderia ser criada. Mas, n√£o devemos (pelo menos n√£o AINDA) considerar que as respostas e o uso do ChatGPT seja fonte confi√°vel de conte√ļdo para elabora√ß√£o de trabalhos ou reda√ß√Ķes. H√° a possibilidade de expandir as habilidades dos alunos, mas esse √© exatamente o desafio com essa nova ferramenta. 

Testando a criatividade da Inteligência Artificial

E, √© claro, n√£o pudemos ficar de fora! Fizemos um teste e jogamos uma rodada do Criaventura, nosso jogo de criar hist√≥rias, junto do ChatGPT. Foi assim: sorteamos 4 cartas do jogo (“vulc√£o”, “bal√£o”, “ninja” e “partir”) e solicitamos que o rob√ī criasse uma hist√≥ria usando esses elementos!

O resultado da interação (surpreeendente) você vê aqui embaixo:

Imagine-me:
Crie uma hist√≥ria usando os elementos “vulc√£o”, “ninja”, “bal√£o” e “partir”

ChatGPT:
‚ÄúHavia um vulc√£o ativo no Jap√£o, chamado o Monte Fuma√ßa. Um ninja chamado Hiro era o √ļnico que ousava se aventurar perto dele, pois ele sabia que havia riquezas escondidas dentro da montanha.
Ele planejou partir em busca delas usando um bal√£o. Ele preparou seu bal√£o e seu equipamento e partiu na manh√£ seguinte. Quando ele chegou ao topo do vulc√£o, ele desceu com suas cordas e encontrou uma c√Ęmara de tesouro cheia de ouro e j√≥ias.
Mas, enquanto ele estava coletando seus tesouros, o vulcão começou a entrar em erupção. Hiro teve que agir rapidamente para subir de volta ao seu balão e partir antes que fosse engolido pelo vulcão.
Ele conseguiu escapar e viver para contar a hist√≥ria de sua aventura perigosa e recompensadora.‚ÄĚ

Inteligência Artificial ChatGpt
E o mais legal √© que d√° pra fazer quantas varia√ß√Ķes voc√™ quiser. Aqui uma outra hist√≥ria, criada pelo ChatGPT a partir dos mesmos 4 elementos.

Curioso(a) para testar você também? Converse com o ChatGPT neste link (basta criar uma conta e está liberado :D)

Aproveite e garanta j√° um Criaventura
para criar histórias junto do ChatGPT

Vamos ficar de olho nos pr√≥ximos passos e pr√≥ximas novidades, mas podemos ter a certeza de que esses elementos da tecnologia que nos ‚Äėaproximam do futuro‚Äô vieram para ficar e devemos pensar em como melhor utiliza-los como ferramentas, principalmente na educa√ß√£o!

Boas conversas com o ChatGPT!
EQUIPE IMAGINE-ME

Como a tecnologia afeta o desenvolvimento infantil?

A tecnologia faz parte das nossas vidas. Vivemos em uma era em que quase n√£o temos uma separa√ß√£o da vida real e vida digital. E tudo isso teve um grande aumento com a chegada da pandemia da Covid-19, em 2020, quando grande parte das empresas e solu√ß√Ķes se tornaram digitais. Passamos a usar o delivery com maior frequ√™ncia, a educa√ß√£o se tornou remota e algumas profiss√Ķes tamb√©m. 

O uso da tecnologia é um ponto de atenção para todas as idades!

N√≥s podemos ter uma ideia, afinal ela impacta tamb√©m a sa√ļde dos adultos. O que difere o uso saud√°vel ou n√£o da tecnologia, sem d√ļvidas, √© o tempo de uso. Administrar o tempo dedicado √†s telas √© um desafio para todas as idades. 

No Brasil, segundo dados do IBGE, 3 em cada 4 brasileiros possuem acesso √† internet. Isso significa que nem todos possuem acesso, mas grande parte das pessoas j√° est√£o conectadas, o que torna praticamente imposs√≠vel deixar as crian√ßas distantes do mundo digital. 

Quando expor as crian√ßas √† tecnologia? 

Algumas pesquisas realizadas pela Academia Americana de Pediatria indicam que algumas crian√ßas j√° recebem o seu primeiro dispositivo antes dos 4 anos, mesmo que para utiliz√°-los com a supervis√£o dos respons√°veis. 

As recomenda√ß√Ķes da Academia Americana de Pediatria e tamb√©m da Sociedade Brasileira de Pediatria s√£o baseadas em estudos e comprovam que antes dos dois anos de idade, as crian√ßas ainda est√£o em um processo de desenvolvimento na explora√ß√£o pr√°tica e nas intera√ß√Ķes sociais, o que poderiam ser facilmente prejudicadas com o uso das telas. 

Recomenda√ß√Ķes da Sociedade Brasileira de Pediatria: 

  • Evitar a exposi√ß√£o de crian√ßas menores de dois anos √†s telas, mesmo que passivamente;
  • Limitar o tempo de telas ao m√°ximo de uma hora por dia, sempre com supervis√£o para crian√ßas com idades entre dois e cinco anos;
  • Limitar o tempo de telas ao m√°ximo de uma ou duas horas por dia, sempre com supervis√£o para crian√ßas com idades entre seis e 10 anos;
  • Limitar o tempo de telas e jogos de videogames a duas ou tr√™s horas por dia, sempre com supervis√£o; nunca ‚Äúvirar a noite‚ÄĚ jogando para adolescentes com idades entre 11 e 18 anos.

A import√Ęncia do equil√≠brio e das permiss√Ķes

O acesso ao celular, tablet e computador pode muitas vezes representar um momento de descanso para os pais, que est√£o cansados e precisam √†s vezes de um momento para uma reuni√£o no trabalho em home office, por exemplo. Realmente o uso de recursos em v√≠deo e jogos pode contribuir para o entretenimento das crian√ßas por alguns minutos, mas de qualquer forma precisamos entender que este acesso exige um equil√≠brio e dosar esse acesso √© responsabilidade dos adultos.  

Como proporcionar equilíbrio no acesso à tecnologia?

  • Estabele√ßa em fam√≠lia os momentos em que dispositivos tecnol√≥gicos n√£o ser√£o bem vindos, como: refei√ß√Ķes, momentos antes de ir dormir, durante uma atividade escolar, logo ao acordar. 
  • Fa√ßa combinados e crie regrinhas para que o di√°logo seja bem claro: qual √© o tempo permitido por dia? Quais s√£o os sites e aplicativos dispon√≠veis? Qual √© o momento do dia que a crian√ßa poder√° utilizar o aparelho? 
  • Incentive atividades e momentos que fujam da tecnologia: caminhada ao ar livre, brinquedos e jogos que n√£o tenham intera√ß√£o com o mundo digital, reforce momentos divertidos e que as crian√ßas gostem de fazer fora das telas. 

Para concluir, n√£o podemos ignorar que o avan√ßo da tecnologia est√° cada vez mais √°gil e dentro das nossas vidas. Por mais que a gente tenha um cuidado e aten√ß√£o redobrados, a tecnologia tamb√©m faz parte da vida dos pequenos. O melhor que podemos fazer √© cuidar para que o in√≠cio ao acesso n√£o seja t√£o precoce e que o exagero n√£o fa√ßa parte dessa rela√ß√£o. 

A internet est√° repleta de conte√ļdos educativos que podem servir de entretenimento, mas a nossa tarefa √© administrar para que isso aconte√ßa de forma leve e em pequenas doses. 

Fonte:  Sociedade Brasileira de Pediatria 

Imagem: Freepik